Produtividade desafia sojicultor brasileiro
CI
Agronegócio

Produtividade desafia sojicultor brasileiro

Em alguns casos, produtividade média foi até 117% maior que média brasileira
Por:
Em alguns casos, produtividade média foi até 117% maior que média brasileira

Produtividade média da safra brasileira de soja em 2011/12 recuou 15% na comparação com o ciclo anterior e tornou-se a menor desde 2009. Em função de severa estiagem, pragas e doenças os produtores encerraram o ciclo agrícola colhendo 44,1 sacas por hectare contra 51,9 sc/ha em 2010/11. Mas apesar do resultado tímido, o país ainda tem condições de ampliar os limites de produtividade da oleaginosa se implementadas tecnologias em favor da cultura e manejo, destaca Alexandre Abbud, diretor executivo do Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb).

Nos últimos anos, um grupo de empresários rurais conseguiu produzir até 117% a mais por cada hectare em relação a média brasileira da soja. Os resultados foram obtidos em talhões com até dez hectares. Mesmo sendo em pontos considerados 'isolados', ou seja, não estando o resultado associado a área total semeada, os produtores têm demonstrado que é possível elevar a produtividade do grão, pondera Abbud.

Anualmente, os resultados são mensurados por meio do chamado Desafio Nacional de Máxima Produtividade, realizado pelo Cesb e que mensura o desempenho no campo em cinco regiões brasileiras. Na safra 2011/12 a maior produtividade individual foi verificada em 108,7 sacas por hectare. Na média geral, dez produtores conseguiram produzir 95,5 sacas por hectare, enquanto a média Brasil divulgada pelos órgãos de pesquisa do Governo somaram 44,1 hectares. A diferença entre um e outro chegou a 117% nas áreas que receberam tratamento 'diferenciado'.

"O objetivo até 2015 é conseguir que a média brasileira chegue a 4 mil quilos por hectare ou que no país atinjam-se 67 quilos por hectare", lembra o diretor do Cesb.

Além da adoção de tecnologias a incorporação de áreas de pastagem para fins agricultáveis também deve favorecer o Brasil na expansão da soja. Somente na safra 2011/12 o país foi responsável pela oferta de 75,3 milhões de toneladas, o segundo maior do mundo, atualmente em 264,7 milhões de toneladas, indicaram respectivametne, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA - sigla em Inglês).

"O Brasil tem uma posição privilegiada na produção de soja. Não é preciso derrubar florestas para que o país aumente a produção de grãos. Há duas opções para nosso produtor. A primeira é acumular a tecnologia e a segunda utilizar nossas áreas em pasto, que atualmente somam 180 milhões de toneladas", lembra Abbud.

Plataforma tecnológica

Nos próximos anos o Cesb pretende construir uma plataforma com informações sobre tecnologias agrícolas e dados que auxiliem o agricultor nacional a implementar medidas para elevar a produtividade das lavouras. Os resultados dos concurso de produtividade anual servirão como base para o mapeamento.

"Precisamos reunir as informações para o agricultor sobre quais tecnologias usar, quais práticas agrícolas adotar para elevar a produtividade das lavouras", disse, em Cuiabá (MT), durante o Congresso Brasileiro de Soja.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink