Produtividade do algodão em MT totaliza 240 arrobas por ha

Agronegócio

Produtividade do algodão em MT totaliza 240 arrobas por ha

Em 2007, choveu menos após o plantio da cultura, o que contribuiu muito para um melhor desempenho da lavoura no Estado
Por:
160 acessos

Os cotonicultores colheram em média 240 arrobas por hectare na última safra. Na avaliação do presidente da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), Sergio de Marco, que participou da 35ª Exposul, a safra colhida este ano foi relativamente melhor que a do ano passado e dentro do que foi previsto pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Segundo o presidente da Ampa, para o aumento na produção o clima foi decisivo. “No mês de março do ano passado foi o final do ciclo de plantio do algodão. No mês posterior, ou seja, abril, choveu demais e prejudicou o plantio. Em 2007, choveu menos após o plantio, o que contribuiu muito para um melhor desempenho da lavoura”, avaliou.

De acordo com Sergio de Marco, ao longo dos anos o plantio do algodão vem se ampliando. “Em 2001 começamos o plantio com 20 mil hectares plantados. Hoje, o Estado está produzindo 570 mil hectares. Somos os maiores produtores e exportadores do Brasil. Em sete anos lideramos o 4º lugar de maior exportador de algodão do mundo.

Para sermos os maiores produtores, isso, se deve a organização do setor”.

Para uma boa produção, o setor esta buscando tecnologia. “Em termos de tecnologia sempre estamos nos aperfeiçoando, porém, temos a melhor do mundo.

Tivemos avanços em pesquisas, o que proporcionou o cultivo de novas variedades de algodão. As pesquisas apontaram as melhores regiões para o plantio e o produtor investe mais nelas. Com avanços tecnológicos, clima ajudando, isso favoreceu a produção”, considerou.

A colheita do algodão terminou entre o final de agosto e o início de setembro de 2007. Porém, o beneficiamento vai até a primeira quinzena de novembro. “Não tem como saber ainda quantas toneladas foram produzidas antes de concluir o beneficiamento da produção” informou Sergio de Marco.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink