Produtor de Patrocínio (MG) investe em centros de café

Agronegócio

Produtor de Patrocínio (MG) investe em centros de café

Até o final deste mês, serão iniciadas, em Patrocínio (MG), maior produtor de café do País, as obras do centro
Por:
4 acessos

Até o final deste mês, serão iniciadas, em Patrocínio (MG), maior produtor de café do País, as obras do Centro de Excelência do Café. A obra deverá ficar pronta no final do ano - depois, outros três serão construídos em locais ainda a serem escolhidos - e o objetivo da iniciativa é, por meio do apri-moramento da qualidade, reforçar a liderança mineira na produção do grão.

O estado é, isoladamente, a maior região produtora de café do mundo. Responde por 50% da produção nacional, por sua vez a maior entre todos os países. Minas Gerais também é o maior exportador: só em 2004 foram quase 17 milhões de sacas, que geraram US$ 1,5 bilhão para a balança comercial.

O Centro de Excelência do Café, que vem para reforçar essa posição, custará R$ 2 milhões. O projeto contará com um aporte do governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a Seapa, de R$ 635 mil. "O Centro, a ser construído na Fazenda Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), terá um laboratório bem equipado, onde será ministrado treinamento para a mão-de-obra do campo, das torrefações e dos pontos de venda", diz Mariana Brayan Caetano, assessora especial da Seapa. Terá, também, uma minitorrefação, biblioteca e alojamento para 40 alunos e visitantes.

Busca da qualidade

A missão do Centro de Excelência é elevar a qualidade do café do cerrado a fim de melhorar a sua imagem, tanto nacional quanto internacionalmente. Ele prestará serviços especializados e promoverá eventos técnico-científicos em parceria com o setor privado.

No Centro de Excelência, que estará centrado na qualidade da bebida, serão estudados os aspectos físicos e sensoriais do café. Também será possível aprender tudo sobre os blends (as misturas de cafés de várias origens) ideais dos cafés - um dos fatores para conseguir preços elevados. Os alunos aprenderão ainda sobre o comportamento das lavouras do cerrado.

Curso de baristas

O Centro formará baristas, profissionais especializados em preparar e servir um bom café. Profissionais das torrefações também serão contemplados com cursos. Eles aprenderão a não produzir um café ‘queimado’, aquele que é torrado em demasia para ter o aroma e o gosto de ‘forte’. Na verdade, cafés assim perdem qualidades aromáticas e físico-químicas, as que lhes conferem sabor e qualidade.

"Também os interesses do cafeicultor serão atendidos pelo Centro na medida em que ele treinar os gerentes das fazendas e os responsáveis pela secagem no terreiro", diz assessora da Seapa. A estes profissionais serão ensinados os cuidados com o descarte das embalagens agrícolas e o uso correto dos herbicidas, indispensáveis para que uma região seja reconhecida com o título de certificação de origem.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink