Produtor do RS quer expandir zoneamento para plantio de soja

Agronegócio

Produtor do RS quer expandir zoneamento para plantio de soja

Os agricultores não podem contratar o seguro para as lavouras (Proagro), o que dificulta o acesso ao crédito ofertado pelo governo
Por:
93 acessos

Os produtores gaúchos estão tentando conter a publicação da portaria do Ministério da Agricultura (Mapa) que exclui 68 municípios do zoneamento para o plantio da soja no Rio Grande do Sul. Sem a recomendação, os agricultores não podem contratar o seguro para as lavouras (Proagro), o que dificulta o acesso ao crédito ofertado pelo governo. Se publicada, a medida atingiria, principalmente, áreas localizadas na região Sul, Campanha, Fronteira-Oeste e Missões. De acordo com o presidente da Farsul, Carlos Sperotto, isso representa até 1 milhão de hectares, ou seja 25% da produção do grão no RS. A exclusão deve-se a diversos fatores, como perdas com a estiagem e constituição do solo.

A Farsul solicitou ao Mapa uma reunião para debater a questão. Entretanto, ainda não obteve retorno. Conforme Sperotto, a intenção é trazer técnicos do ministério para Porto Alegre para que analisem o tema com estudiosos de universidades. "Não aceitamos essas limitações", enfatiza.

Um encontro agendado para o dia 31, em Rosário do Sul, abordará o assunto. Estarão presentes representantes do Mapa, da Famurs, do Banco do Brasil e do sindicato rural. Segundo o superintendente do Mapa/RS, Francisco Signor, o encontro servirá para esclarecer aos sojicultores sobre a importância e a necessidade do zoneamento. "Em Tupanciretã, o custo de produção está R$ 46,00 a saca/ha. Como o produtor pode plantar colhendo a soja a R$ 30,00 a saca/ha?", indaga.

O presidente do Sindicato Rural de Rosário do Sul, Gilberto Moreira, diz que as restrições impediriam o plantio de 25 mil hectares com a oleaginosa na região. "O grão já está inserido em nosso contexto econômico", argumenta. Na safra 2006/07, o governo tentou restringir o zoneamento da soja no RS. Entretanto, a determinação foi suspensa pela portaria 156.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink