Produtor gaúcho retém arroz e preço pára de cair
CI
Agronegócio

Produtor gaúcho retém arroz e preço pára de cair

O preço mínimo de R$ 22 estará em operação a partir da 17ª Abertura Oficial da Colheita
Por: -Admin

A garantia da liberação de verbas pelo Governo Federal mudou o cenário do mercado arrozeiro gaúcho. Antes superofertado pelos produtores e com preços em forte queda, o mercado estabilizou na última semana. Os recursos federais devem ajudar na comercialização de 1,75 milhões de toneladas, ao preço mínimo de R$ 22 e estarão em operação a partir da 17ª Abertura Oficial da Colheita, de 02 a 04 de março, em São Gabriel (RS).

Conforme o presidente do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), Maurício Fischer, a produção nacional e os estoques públicos são insuficientes para atender à demanda interna. “A cotação do produto tende a melhorar a partir deste cenário e os orizicultores não devem vender sua produção abaixo do preço mínimo”, afirma. O último levantamento da Autarquia indicou que a saca de 50kg foi comercializada, em média, a R$ 18,84 no Estado. Este valor está 30% abaixo do custo de produção por saca.

Serão R$ 700 milhões em recursos, divididos em Aquisições do Governo Federal (AGF), Empréstimos do Governo Federal (EGF) e leilões de opção pública. Durante a Abertura da Colheita, serão leiloadas 100 mil toneladas do cereal, com limite de cinco contratos por produtor. O preço base fixado para fevereiro foi de R$ 22, e os contratos com vencimento em outubro terão o valor de R$ 26.

Além disso, as agências do Banco do Brasil já estão disponibilizando Cédulas de Produto Rural (CPR) para o arroz ainda estocado da safra passada. Os produtores que ainda não colheram em 2006, mas possuem arroz da safra 2005/2006 em estoque, podem emitir a Cédula de Produto Rural com prazo de até 90 dias. O CPR permite vender o produto em épocas mais oportunas como, por exemplo, no período de entressafras.“Neste ano os mecanismos de comercialização foram disponibilizados antes do início da colheita, o que deve garantir a sustentação dos preços”, finaliza Fischer. As informações são da assessoria de imprensa do Irga.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink