Produtor terá boa renda com a safra recorde

Agronegócio

Produtor terá boa renda com a safra recorde

Produção de grãos deve chegar a 157,4 milhões de toneladas
Por:
1981 acessos
Ministro Wagner Rossi avalia que produção recorde de mais de 157 milhões de toneladas de grãos vai garantir bons rendimentos aos agricultores e estabilização de preços

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Rossi, apresentou os números do sétimo levantamento da safra 2010/2011 na manhã desta quarta-feira, 6 de abril. Apesar do número recorde na produção de grãos, que deve chegar a 157,4 milhões de toneladas, o preço não vai cair para o produtor rural. “Esse resultado segue a linha do governo de garantir renda ao produtor sem penalizar o consumidor”, disse.


O secretário de Política Agrícola do Ministério, Edilson Guimarães, também assegurou a estabilização na venda dos grãos. “Os produtos vão continuar com preços remuneradores, apesar da alta safra”, disse. Os altos preços dos produtos agrícolas registrados atualmente também foram analisados durante o anúncio da safra de grãos. Para Guimarães, a razão está no aumento da demanda, isto é, a população consome mais do que produz, não só no mercado interno, mas também no externo. “Este é o patamar de preço mais alto historicamente. Não vejo produto agrícola sendo vilão da inflação”.

O único produto que está recebendo apoio do governo, segundo o secretário, é o arroz, devido a suas particularidades. “O arroz é um produto bem diferente, produzido para o consumo interno, portanto, se exporta muito pouco. Não é uma commodity. Quem consome, produz”, explicou Edilson Guimarães. Operações como Prêmio para Escoamento do Produto (PEP) e Aquisição do Governo Federal (AGF) estão sendo feitas para manter o preço mínimo do produto. A partir deste mês, também serão realizados leilões de opção pública e privada.


Clima

A produção de grãos no país foi recorde mesmo com chuvas intensas nos estados da região Centro-Oeste, como Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Segundo o superintendente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Airton Camargo, os problemas pontuais causados pela chuva não afetaram o total da safra, compensada por outros estados e produtos.

Na avaliação da Conab, as condições climáticas foram benéficas para o cultivo. O feijão, por exemplo, está com oferta abundante no mercado. Houve um pouco de receio com a queda do milho primeira safra, mas a área e a produção praticamente se igualaram aos números do ano passado. O trigo obteve boa colheita e atingiu uma das maiores áreas até então cultivadas. “A soja teve maior produtividade em todos os estados e o Mato Grosso vai ter a maior produção de todos os tempos”, afirmou Airton Camargo (veja 
aqui os números do sétimo levantamento).

O levantamento da safra de grãos é um estudo realizado mensalmente pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), empresa vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Saiba mais

Contrato privado de opção de venda (opção privada) – O governo concede prêmio a empresas interessadas em lançar opções de venda, a preço pré-determinado, para produtores ou suas cooperativas.

Contrato de opção de venda (opções públicas) – O governo leiloa o direito de o produtor rural ou sua cooperativa vender o produto para estoques públicos a preço prefixado.

Prêmio para Escoamento de Produto (PEP) – O governo concede um valor à agroindústria ou cooperativa que adquire o produto pelo preço mínimo diretamente do produtor rural e o transporta para região com necessidade de abastecimento.

Aquisição do Governo Federal (AGF) – Operação que consiste na compra direta do produto pelo governo. O produto deve estar incluído na Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM).

Preço Mínimo – É o valor fixado pelo governo federal para produtos agrícolas. A finalidade da política é garantir que o agricultor receba um preço mínim o para cobrir os custos da safra. Quando o preço de mercado está abaixo do mínimo, o governo realiza leilões, como os de Prêmio de Escoamento de Produto e Aquisição do Governo Federal para permitir que esses valores cheguem pelo menos, ao patamar estipulado na Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM). Atualmente, 34 produtos estão incluídos na política governamental, entre eles arroz, feijão, milho, trigo, algodão, uva, sisal, soja, borracha e leite.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink