Produtora rural investe na criação de peixes aos 84 anos de idade
CI
Imagem: Pixabay
PECUÁRIA

Produtora rural investe na criação de peixes aos 84 anos de idade

Projeto para construção de um pequeno tanque foi elaborado pela Emater-MG
Por:

Os 84 anos de idade não são obstáculo para a produtora Julieta Moreira, que mora no município de Cachoeira da Prata, região Central de Minas Gerais. Ela cuida praticamente sozinha do sítio Santa Edwiges, de quatro hectares, onde produz de tudo um pouco: frutas, mandioca, amendoim, hortaliças, milho, feijão, além de pequenas criações de galinhas e porcos. 

A disposição da dona Julieta na lida com as atividades no campo parece não ter fim. Há pouco tempo, ela descobriu uma nova paixão: criar peixes.  Só que para isso, ela precisava construir um tanque e foi aí que a Emater-MG, vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), desenvolveu um projeto para resolver a questão. 

Como no sítio também há pequenas plantações, a proposta apresentada pela Emater-MG foi de escavar um tanque que pudesse servir tanto para a irrigação quanto para a criação de peixes. O coordenador de Fruticultura da empresa, Juscelino Rabelo, desenvolveu o projeto de um tanque que poderia ainda ser abastecido com a água da chuva. 

O tanque foi escavado bem perto da casa. Ele tem dimensões de 15 x 4 metros, com 1,2 metro de profundidade, com o fundo coberto por lona de silo. O maquinário para abertura foi cedido pela prefeitura e a dona Julieta providenciou o material e a mão de obra. E para aproveitar a água da chuva, foram usadas calhas no telhado da casa, conectadas ao tanque. 

O peixe escolhido para a criação foi a tilápia. A primeira produção foi retirada este ano. E dona Julieta é só alegria quando comenta o resultado. “Deu muito certo. Foi muita fartura. E resolvi colocar mais peixe agora”, comemora. 

Ela conta que, no ano passado, comprou 300 alevinos. Há pouco tempo, colocou 500 no tanque. Os bons resultados chamaram a atenção da vizinhança. Um produtor que mora próximo da dona Julieta gostou da ideia, também fez um tanque e comprou 200 alevinos. “É fácil de cuidar. Os peixes não dão muita despesa”, afirma dona Julieta. 

A técnica da Emater-MG de Cachoeira da Prata, Janaina Marçal Caxeado Pardinho, conta que com a possibilidade de captar água da chuva para abastecer o tanque, o consumo de água proveniente do poço artesiano da comunidade diminuiu. O trabalho também propiciou a melhoria da alimentação da produtora e familiares. 

“Tudo que ela põe a mão para fazer dá certo. Ela é muito esforçada, voltada para a agricultura e a pecuária. E sempre procura ouvir as recomendações que passamos para ela”, afirma a técnica. 

Dona Julieta conta que toda a primeira produção de peixes foi doada para parentes e conhecidos. Mas que se houver excedente, também pensa na possibilidade de comercialização. “A família é grande e tenho muitos amigos. Mas, se sobrar, a gente vende também”. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink