Produtores ameaçam fechar agências do BB no MS

Agronegócio

Produtores ameaçam fechar agências do BB no MS

O problema está focado hoje na não liberação pelo Banco do Brasil de créditos
Por: -Walter J. Silva
3 acessos

Pelo menos 1.388 agricultores ameaçam fecharam as agências do Banco do Brasil em Mundo Novo, Itaquiraí e Naviraí (MS) na próxima semana conforme reunião do Grupo de Trabalho Intermunicipal (Getim) que trata das questões em defesa dos produtores que foram atingidos pela crise da febre aftosa em outubro de 2005.

De acordo com o Getim, o problema está focado hoje na não liberação pelo Banco do Brasil de créditos no valor de R$ 8,5 milhões correspondente a 1.388 contratos protocolados nas agências da instituição em Mundo Novo, Itaquiraí e Naviraí, sendo que desse total 635 estão em Mundo Novo, 742 em Itaquiraí e 108 em Naviraí.

Esses recursos são referentes à Resolução nº 3.374, de 19 de junho de 2006, do Conselho Monetário Nacional (CMN), que disponibiliza crédito especial no valor individual a cada agricultor de R$ 6 mil com até 3 anos de carência e prazo de até 10 anos para quitação com juros de 1% ao ano para reconversão e revitalização da unidade familiar desses agricultores que tiveram o gado abatido em virtude do foco de aftosa.

Esses créditos poderiam estar sendo acessados desde setembro de 2006 quando a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrária começou a elaboração dos projetos incluindo as renegociações das dividas. Em todos os municípios os técnicos do governo do Estado trabalharam, inclusive fazendo horas extras, para atender a demanda dentro do prazo pactuado pelo BB que finalizou em 30 de outubro.

De lá para cá, dos 1.388 projetos protocolados, apenas 129 tiveram liberação. Ainda, deste total de projetos, cerca de 15% foram devolvidos pelo Banco do Brasil com a alegação de que os mesmos não eram público alvo. Essa justificativa do BB causou revolta perante os agricultores, já que, segundo a instituição financeira aqueles que não têm operações Pronaf não podem acessar o crédito especial incluindo aqueles que já quitaram as operações com os recursos das indenizações pelo abate do gado.

O Getim preocupado com esta situação, em reunião nesta semana em Itaquiraí com representantes desses municípios, discutiu a situação incluindo a preocupação também por parte do Ministério do Desenvolvimento Agrário que acompanha o problema. O coordenador-geral de Financiamento à Produção Rural do Ministério, João Guadagnin, comunicou que o Banco do Brasil pode não efetivar esses contratos antes de 30 de dezembro em virtude de dificuldades técnicas encontradas nas agências.

Com isso, os agricultores do Cone Sul do Estado que estão nos municípios afetados pela crise da febre aftosa marcaram para esta sexta-feira uma reunião emergencial com os prefeitos de Mundo Novo, Japorã, Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí e Naviraí para definirem apoio político para tratar o assunto. Além disso, o GETIM deverá mobilizar todos os 1.388 agricultores para protestarem junto às agências do BB nesses municípios.

Essas ações incluem o fechamento das agências na busca de uma resposta para a situação e ainda reforçar o pedido do Ministério ao Fundo Monetário Nacional para que na próxima reunião que será realizada neste mês mude a redação de um dos artigos da 3.374 que não foi colocado em pauta na reunião do CMN no dia 30 de novembro em Brasília (DF).

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink