Produtores de arroz participam de seminário em Sorriso (MT)

Agronegócio

Produtores de arroz participam de seminário em Sorriso (MT)

Buscar informações sobre o cultivo do arroz em terras velhas é o principal objetivo dos produtores que participarão do seminário
Por:
156 acessos

Buscar informações sobre o cultivo do arroz em terras velhas é o principal objetivo dos produtores que participarão do I Seminário do Cultivo do Arroz em Terras Altas, que acontece nos próximos dias 13 e 14 de setembro, no Park Shopping Sorriso, no município de Sorriso a cerca de 400 quilômetros de Cuiabá. O evento é o resultado de uma parceria entre o Sindicato Intermunicipal das Indústrias da Alimentação do Mato Grosso (Siamt), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Arroz e Feijão) e Governo do Estado de Mato Grosso (Seder, Sicme e Seder) e as vagas são limitadas.

A expectativa da Comissão Organizadora é de que pelo menos 200 pessoas participem do evento. Para incrementar ainda mais o seminário, parlamentares e autoridades participarão da I Reunião da Comissão Técnica do Arroz MT/RO, que acontece paralelamente ao seminário.

Zaquiel Minuzzo Zuffo, um dos organizadores conta que ainda há muitas dúvidas entre os produtores sobre a melhor maneira de produzir arroz em terras velhas. "Precisamos buscar novas tecnologias para aumentar a produtividade e, assim, evitar o desmatamento. Sabemos que é preciso investir na qualidade da semente e, em função disso, achamos melhor trazer pessoas especializadas para nos dar dicas e informações sobre o assunto", avalia.

Outra intenção da comissão organizadora é aproximar todos os elos da cadeia produtiva do arroz. "Temos dados e muitos números sobre a cultura. No entanto, está tudo espalhado e muitos estão fazendo a mesma coisa. Com esta aproximação vamos organizar a cadeia e avançar nas pesquisas", ressalta.

Segundo Zuffo, o arroz também está sendo muito utilizado na rotação de culturas no Norte de Mato Grosso. "É uma forma de evitar a proliferação de pragas e doenças, mas para isso é preciso que o cultivo se torne rentável e é nesse sentido que estamos trabalhando", afirma.

A programação inclui discussão sobre o manejo de plantas daninhas, cultivares de arroz de terras altas e mercado de sementes, tendências, oportunidades e ameaças para a produção e a industrialização de arroz de terras altas, aspectos fitotécnicos viabilizadores do arroz em terras velhas e vários outros. Já a pauta da reunião da Comissão Técnica inclui a apresentação de relatórios, discussão e validação de estatuto e vários outros temas relacionados a organização da cadeia produtiva do arroz.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink