Produtores de camarão alertam sobre riscos de importação da Argentina
CI
Agronegócio

Produtores de camarão alertam sobre riscos de importação da Argentina

Importação prejudica os produtores nacionais e ameaça as espécies nativas
Por:
Associação Brasileira de Criadores de Camarão informou que a importação prejudica os produtores nacionais e ameaça as espécies nativas

Comissão de Agricultura da Câmara promoveu audiência pública para discutir a situação dos produtores de camarão.Produtores de camarão criticaram nesta terça-feira (14), em audiência na Câmara, a autorização sanitária do Ministério da Pesca e Aquicultura para a importação de camarão selvagem da Argentina.


O diretor-presidente da Associação Brasileira de Criadores de Camarão, Itamar Rocha, afirmou que a importação prejudica os produtores nacionais e representa riscos para as espécies nativas do crustáceo. "Nós temos informações da própria Argentina de que a prevalência da mancha branca no mar da Argentina, entre as populações de crustáceos argentinos, é de 10%. Ou seja, é um risco muito grande", disse Rocha.


A mancha branca é uma doença viral que não afeta o ser humano, mas aumenta a mortandade e prejudica o aspecto do crustáceo e, consequentemente, sua comercialização.

O secretário-executivo do Ministério da Pesca e Aquicultura, Átila Maia, respondeu que não há qualquer chance de contaminação. Segundo ele, o objetivo das importações é tornar o produto mais acessível para o consumidor. "São 200 milhões [de pessoas] que gostariam de, pelo menos uma vez por mês, poder comer camarão. Só não o fazem porque o preço é muito alto", afirmou.


Investimentos

Na audiência, promovida pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, representantes dos produtores de camarão também pediram mais investimentos para o setor. Entre 2000 e 2012, os carcinicultores conseguiram R$ 361 milhões em financiamentos via Banco do Nordeste do Brasil. No entanto, levantamento da Associação Brasileira de Criadores de Camarão aponta que, só no ano passado, o setor faturou R$ 1,2 bilhão e gerou 70 mil empregos.


Para o deputado Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE), que propôs a audiência, a carcinicultura pode aumentar as exportações brasileiras e criar ainda mais postos de trabalhos.

Subcomissão

Ao final da audiência, a Comissão de Agricultura decidiu que vai instalar uma subcomissão de aquicultura para atender às demandas dos produtores de peixes e demais frutos do mar.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.