Produtores de cana e algodão da Índia rezam por fim de vários anos de seca
CI
Agronegócio

Produtores de cana e algodão da Índia rezam por fim de vários anos de seca

Escassez no país poderia elevar os preços globais das commodities
Por:
Com o início da contagem regressiva para o início da temporada das monções na Índia, os produtores nos ressecados Estados do sul e do oeste do país estão desesperados por chuvas abundantes e em tempo para ajudar a região a se recuperar de sua pior seca em quatro décadas.


Os principais Estados produtores de açúcar e algodão do país, Maharashtra e Gujarat, estão nesta região, e se eles tiverem mais um ano pobre em chuvas --como alguns especialistas têm sugerido-- a escassez na Índia poderia elevar os preços globais das commodities.


A temporada de monções na Índia começa em cerca de 1o de junho. A região sul e oeste, que é do tamanho do sul da Europa, já está sofrendo com temperaturas de até 47 graus Celsius em algumas áreas. Mesmo um atraso de duas semanas nas chuvas poderia significar um desastre.


"Algumas folhas de minha safra de cana já secaram por conta da escassez de água. Eu não sei se a safra vai sobreviver no calor de maio", disse Laxman Pandurang Gharge, um produtor de Maharashtra cujo único poço está praticamente seco.

"Se ela sobreviver em maio, a safra precisará de chuvas o quanto antes."

A Índia é um dos maiores produtores mundiais de açúcar, grãos e algodão. As monções são cruciais para cerca de 55 por cento de suas terras agrícolas, que não possuem irrigação, e que muitas vezes representa a diferença entre o país ser um exportador ou importador de insumos básicos.


"A área de cana já recuou em Maharashtra por conta da seca. Em tal situação, poucas chuvas no sul da Índia podem reduzir de forma significativa a produção global", disse Vedika Narvekar, analista sênior da Angel Commodities Broking.

As chuvas podem chegar extremo sul do sub-continente no início do próximo mês, e se mover para o norte, cobrindo o sul da Índia, além dos Estados ocidentais de Maharashtra e Gujarat um mês mais tarde.

A previsão oficial do governo em abril indicou que a Índia em geral teria uma temporada normal de monções, o que representaria chuvas de cerca de 89 centímetros no período de junho a setembro. A previsão não deu estimativas regionais.

Mas luzes de alerta já estão piscando para o sul e o oeste. O ministro dos Alimentos, K.V. Thomas, disse que as chuvas podem não ser suficientes em alguns Estados do Sul.

Em uma reunião em Katmandu no mês passado, especialistas climáticos globais previram uma monção desigual em partes do oeste da Índia.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.