Produtores de Progresso/RS participam de reunião sobre irrigação e uso da água na propriedade

Agronegócio

Produtores de Progresso/RS participam de reunião sobre irrigação e uso da água na propriedade

Um grupo de produtores de Progresso participou na última quinta-feira (30/06) de uma reunião sobre irrigação e uso da água na propriedade rural.
Por:
533 acessos

Um grupo de produtores de Progresso participou na última quinta-feira (30/06) de uma reunião sobre irrigação e uso da água na propriedade rural. O evento, parte da Chamada Pública da Sustentabilidade - operacionalizada pela Emater/RS-Ascar por meio de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário - foi realizado no salão comunitário da localidade de Batovira. Os próximos encontros ocorrem nesta quinta-feira (07/07), a partir das 19h, nas comunidades de Xaxim e Selim, quando serão abordados, respectivamente, gestão da propriedade rural e recuperação de solos.

No encontro da última semana, os agricultores receberam do engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Álvaro Trierweiler, informações sobre a importância do uso da água para o desenvolvimento de plantas e criações, bem como sobre a necessidade de um manejo de solo que permita o armazenamento adequado da água para suprir as necessidades de lavouras e pastagens. Na ocasião também foram apresentadas vantagens e desvantagens de um sistema de irrigação.

Entre os principais benefícios está a possibilidade do aumento da produtividade, a garantia de produção mesmo em épocas de estiagens e a praticidade do uso de fertilizantes na água de irrigação. "No conjunto uma alternativa viável para quem fizer um bom projeto", salienta Trierweiler. "O custo de implantação, a necessidade de grandes volumes de água e a eventual falta de conhecimento sobre o sistema podem representar um entrave para aqueles que pensam em investir em irrigação", lembra o agrônomo.

Como parte do programa, também foram realizados apontamentos sobre o fenômeno La Niña, caracterizado por baixas precipitações. "Os produtores devem estar preparados para períodos de estiagens", salientou Trierweiler. O uso de cisternas também foi debatido como uma alternativa, especialmente em substituição da água "nobre" de poços artesianos, utilizada para a limpeza das estruturas. "Se levarmos em conta que uma chuva de 20mm em um telhado de 200m² é capaz de captar até quatro mil litros de água, esta se torna também uma excelente alternativa", completa o agrônomo.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink