Cogumelos

Produtores mineiros recebem assistência técnica para cultivar cogumelos em Minas Gerais

Consumo crescente, baixo investimento e boa rentabilidade fazem da especiaria opção para pequenos agricultores no estado
Por:
117 acessos

Desde a antiguidade, os cogumelos fazem parte da alimentação humana. Com propriedades nutricionais e medicinais, os cogumelos deixaram de ser presença apenas em receitas sofisticadas e se popularizam, cada vez mais, no prato dos brasileiros e dos mineiros, que descobriram também o bom mercado para a atividade e já cultivam o produto no estado. O Governo de Minas Gerais estimula cultivo de cogumelos como alternativa de renda para produtores, de acordo com informações da Agência Minas Gerais.

Cultivo de cogumelos

Segundo a Associação Nacional de Produtores de Cogumelo (ANPC), em 2013 o Brasil tinha cerca de 300 produtores em todo o país. Hoje, estima-se que o número gire em torno de mil. A maior parte da produção, que vem do estado de São Paulo, é do tipo Champignon de Paris, mas também se produz por aqui o Shiitake, Shimeji branco e preto e o Eringui.

“Por ser um fungo que se alimenta de matéria orgânica em decomposição, é preciso ter um substrato para o cultivo do cogumelo”, explica o extensionista agropecuário da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG) de Nova Lima, Glaidson Guerra.

Substrato

De acordo com informações da Agência Minas Gerais, esse substrato pode ser feito com diversos materiais, como palha, esterco, serragem, bagaço de cana, borra de café, entre outros. “A escolha varia de produtor a produtor. Normalmente utiliza-se material que exista em abundância na região da plantação. Cada um tem uma especificidade, e o segredo para a produção é o substrato”, diz. O substrato, que é a matéria prima para a atividade, é esterilizado e o fungo é adicionado a ele. A esterilização impede que o cogumelo tenha competidores e não se desenvolva.

Fatores como temperatura, umidade e iluminação também são fundamentais. O cogumelo precisa, principalmente, de temperaturas amenas e muita umidade para se desenvolver. Por isso, em geral, a produção é feita em estufas, o que garante produção o ano inteiro.
 
O produtor Roney Rocha foi um dos primeiros a trabalhar com o fungo em Minas Gerais, ele começou há trinta anos. “Descobri a produção porque eu sou vegetariano e queria produzir algo ligado à terra. O cogumelo apareceu como alternativa produtiva, alimentar – já que é uma fonte de proteína maravilhosa -, e que utiliza resíduo vegetal na produção”, conta.

Ele começou produzindo em Nova Lima, no território Metropolitano, a variedade Hiratake, apenas para consumo próprio. Hoje, ele tem quatro funcionários e comercializa, além do Hiratake, cogumelos Shimeji, Flórida e Salmão. “Produzo, em média, 500 quilos por mês, em uma área de 400 metros quadrados. Minha venda é quase toda feita direta ao consumidor final e também em feiras”, relata.

Certificados desde 2006, os cogumelos são cultivados de forma orgânica. “Existe mais proteína em 100g de cogumelo do que na mesma quantidade de carne. Ele é uma excelente alternativa nutricional, e a recomendação é que ele não seja lavado, que vá direto para a panela. Então o fato de ser orgânico faz muita diferença, pois não há utilização e consequente consumo de insumos químicos”, afirma Rocha.

Rentabilidade da produção

Em função da pouca exigência de espaço e das diversas opções de materiais para montagem das estufas, a atividade é considerada de baixo investimento e boa rentabilidade. Em Extrema, no território Sul, a produtora Rita dos Santos e o marido Gustavo trabalham com as variedades Cogumelo do Sol e Shimeji branco há pouco mais de dois anos. E é da produção que tiram sua renda mensal. “Morávamos em São Paulo e resolvemos vir para a área rural para ter outra qualidade de vida. Há muitos anos eu tinha visto uma reportagem sobre o cultivo de cogumelos e resolvemos tentar”, diz.

Rita conta que, há dois anos, a cidade não conhecia e muito menos consumia o produto. “Hoje temos uma clientela grande aqui. No início, como ficávamos com estoque parado, desenvolvemos vários produtos, como antepasto de Shimeji, geleia, farinha. E fez muito sucesso”, relata.

Além do cogumelo in natura, comercializado para pousadas e restaurantes, eles vendem todos esses produtos na propriedade, que também virou ponto turístico da cidade. “Muita gente vem aqui comprar e ver como o cogumelo é produzido”, diz. O casal recebe acompanhamento da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG) na região.

Benefícios de cultivar cogumelos

O cogumelo é um fungo muito rico em vitaminas do complexo B, sais minerais e fibras. Com baixo teor de carboidratos, gorduras e colesterol, ainda possui riboflavinas, substância que favorece o metabolismo de gorduras, açúcares e proteínas no organismo. Os antioxidantes presentes na composição do fungo auxiliam o sistema imunológico e são de alta atividade anticancerígena. Os cogumelos possuem ainda forte ação antioxidante, isto é, agem combatendo os radicais livres do organismo, o que impacta positivamente na saúde, prevenindo envelhecimento precoce e diversas doenças, divulgou a Agência Minas Gerais.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink