Produtores rurais se mobilizam para renegociar dívidas

Agronegócio

Produtores rurais se mobilizam para renegociar dívidas

Por:
1 acessos

As federações da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, Paraná e Rio Grande do Sul se reúnem na sede da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), em Brasília, nesta quinta-feira (13-01), para analisar o cenário agrícola atual e definir ações mais contundentes para pressionar o Governo Federal.

“O governo federal ainda está insensível com a nossa causa. A equipe econômica quer esperar as coisas acontecerem para tomar alguma medida, enquanto nós queremos agir de forma preventiva”, explicou o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Homero Pereira. A Famato está à frente do processo de articulação do setor agrícola em torno da renegociação da dívida dos produtores rurais e na reunião com os outros Estado irá medir a “temperatura” desta situação.

Com a queda de preços das principais commodities (soja, algodão e milho) o cenário na Safra 2004/2005 é de menor liquidez para o produtor. De acordo com o Homero Pereira o produtor rural irá conseguir cobrir apenas os custos de produção considerando o seu nível de eficiência e a permanência do preço de mercado. “Vai faltar dinheiro para cobrir os investimentos feitos pelo produtor. Nossa reivindicação é, justamente, medidas do governo federal para que a gente possa cobrir este saldo e as parcelas de dívidas anteriores que também estão vencendo. Caso contrário, vamos ter inadimplência no setor”, alerta Pereira. Além disso, Estados como o Rio Grande do Sul enfrentam problemas com a seca que podem comprometer a safra deste ano. Fatores que reforçam a necessidade e a urgência por ações concretas da União.

Em Mato Grosso, cerca de R$ 350 milhões em parcelas de financiamentos do Fundo Constitucional do Centro Oeste (FCO), do Finame/Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), contraídos em 2000/2001, vencem entre janeiro e dezembro em 2005. A proposta dos agricultores mato-grossenses é prorrogar o prazo para o final do contrato com a capitalização dos juros.

Na semana passada, o presidente da Famato entregou ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) Roberto Rodrigues, ofícios solicitando a renegociação das dívidas de investimento dos produtores rurais e dos contratos de custeio alongado dos produtores de algodão por 90 dias. A resposta foi negativa.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink