Financiamento

Programa incentiva melhoramento genético do rebanho bovino

A produção de bovinos de corte é uma atividade econômica do Brasil que chega a gerar anualmente cerca de U$ 100 bilhões
Por:
94 acessos

Os pecuaristas do Estado poderão contrair financiamento de até R$ 20 mil para aquisição de reprodutores de qualidade. Santa Catarina produziu no ano passado cerca de 112 mil toneladas de carne bovina.

Tubarão

Respondendo pela maior fatia do agronegócio brasileiro, a produção de bovinos de corte é uma atividade econômica do Brasil que chega a gerar anualmente cerca de U$ 100 bilhões. Graças a um expressivo trabalho na área de genética e melhoramento, o país se tornou um dos maiores produtores e exportadores de carne bovina do mundo.

Atenta à demanda dos produtores rurais, a secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca criou o Projeto Especial de Apoio à Aquisição de Reprodutores Bovinos de Raças de Corte, que oferece financiamentos para investimento no rebanho. Os pecuaristas poderão contrair financiamentos de até R$ 20 mil, via Fundo de Desenvolvimento Rural (FDR), para comprar reprodutores de raças de corte Puro de Origem ou Puro por Cruza, com registro genealógico. Os animais podem ser adquiridos em feiras ou diretamente de outros pecuaristas catarinenses.

De acordo com o representante da diretoria de Cooperativismo e Agronegócios da secretaria, Athos de Almeida Lopes Filho, o programa facilitará o acesso aos reprodutores de qualidade. “Para o pequeno produtor que muitas vezes não têm condições financeiras de investir no melhoramento do gado, o programa financia o valor, que pode ser pago em até três anos sem juros”, afirma. Ele destaca que o setor está crescendo na região Sul Litorânea, onde os produtores estão investindo em tecnologia e melhoria do sistema de produção, buscando aumento da eficiência e lucratividade.

O secretário da Agricultura, Moacir Sopelsa, explica que o Projeto Especial vem para apoiar os produtores catarinenses, que, muitas vezes, acabam pagando mais caro pelos bovinos devido ao status sanitário diferenciado de Santa Catarina. “Como não permitimos a entrada de bovinos vivos no Estado, aqui o preço dos reprodutores é sempre mais alto do que nos estados vizinhos. Nós já somos reconhecidos pela qualidade do nosso rebanho bovino, e acredito que esse projeto vai trazer ainda mais competitividade para a pecuária catarinense”, ressalta.

Bovinocultura de corte

A bovinocultura de corte é uma grande oportunidade para os produtores rurais catarinenses. O Estado importa praticamente metade da carne bovina consumida, ou seja, existe um grande potencial a ser explorado. Em 2016, Santa Catarina produziu aproximadamente 112 mil toneladas de carne bovina. O Estado é o único do país que não vacina seu rebanho contra febre aftosa, sendo reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal como zona livre da doença sem vacinação. Os produtores que fizerem parte do Projeto Especial terão até três anos de prazo para pagar o financiamento, com parcelas semestrais e sem juros. Os interessados devem procurar a Epagri de seu município e solicitar a aprovação do crédito pela secretaria de Estado da Agricultura.

  topo

Veja também

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink