Programa Soja Plus intensificará atividades em Bonito, Jardim e Bodoquena

Soja

Programa Soja Plus intensificará atividades em Bonito, Jardim e Bodoquena

Serão 100 novas vagas oferecidas em Mato Grosso do Sul em 2019
192 acessos

Serão 100 novas vagas oferecidas em Mato Grosso do Sul em 2019

Agricultores da região de Jardim, Bonito e Bodoquena receberão reforços em suas propriedades com o Soja Plus, um programa de adesão gratuita, administrado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso do Sul (Senar/MS) em parceria com a Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS), que visa a gestão econômica, social e ambiental das propriedades rurais. Ao todo serão 100 vagas para Mato Grosso do Sul em 2019, com prioridade para a região turística de Bonito.

“O Soja Plus tem por objetivo orientar os agricultores sobre qualidade de vida no trabalho, melhores práticas de produção, viabilidade financeira e econômica, qualidade e responsabilidade social. Essa iniciativa vai intensificar o trabalho preventivo por parte dos produtores rurais da região, que prezam pela sustentabilidade na atividade”, relata o presidente da Aprosoja/MS, Juliano Schmaedecke.

“O Soja Plus é um programa muito importante para o estado, para nos adequarmos com o apoio técnico, que traz com clareza o que precisamos organizar. O Programa é um orgulho para o produtor sul-mato-grossense”, completa o presidente.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul), Mauricio Saito, reforça que o Soja Plus é uma iniciativa de extrema relevância ao produtor de Mato Grosso do Sul e iniciou em 2014 e já atinge 52 municípios. “Nos quatro anos de Soja Plus, 636 propriedades com área equivalente a 580 mil hectares de soja receberam visitas técnicas”.

Sobre a prioridade de atender a região de Bonito, Jardim e Bodoquena, Schmaedecke considera as últimas ocorrências que impactam a harmonia entre o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável. “Não podemos correr riscos. A preservação do meio ambiente é prioridade da classe produtora, que deve ancorar suas decisões no Código Florestal vigente”, finaliza.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink