Programação do Canacentro 2012 é apresentada na Famato
CI
Agronegócio

Programação do Canacentro 2012 é apresentada na Famato

Nessa quarta-feira (04-07), a Famato recebeu a visita dos representantes da Federação
A cana-de-açúcar é hoje um das principais atividades do agronegócio brasileiro. A cultura constitui uma importante opção de diversificação da produção nas principais regiões produtoras do país, dando ao produtor rural a oportunidade de mitigar riscos econômicos e de auferir lucros na atividade, assim como trazer desenvolvimento às regiões. Este será um dos assuntos abordados no 1º Congresso do Setor Sucroenergético do Brasil Central - Canacentro 2012, que ocorrerá nos dias 15 e 16 de agosto, em Goiás. A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) é parceira do evento.


Nessa quarta-feira (04-07), a Famato recebeu a visita dos representantes da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) - entidade organizadora do evento. Segundo o vice-presidente institucional da Faeg, Bartolomeu Braz, o objetivo do Canacentro é unir produtores, indústria e todos os agentes envolvidos no setor sucroenergético para discutir os principais desafios, oportunidades e dificuldades enfrentadas pelo segmento. "Os estados da região Centro-Oeste têm o mesmo clima, as mesmas dificuldades logísticas e grande potencial de produção. Podemos ser grande fonte de produção de energia", informou Braz durante o lançamento do evento.

Goiás será o anfitrião do evento por sua colocação no ranking de produção de cana-de-açúcar no país. Atualmente, o estado é o terceiro maior produtor da matéria-prima, segundo maior produtor de etanol, quinto lugar em açúcar e um dos líderes em investimento e rendimento industrial. Goiás também responde por 7,8% do total da cana brasileira, 4,5% da produção de açúcar, 10% da produção de etanol total e 8,3% da área total de cana no país. Os organizadores do Canacentro pretendem realizar o evento cada ano em um estado da região Centro-Oeste.


Para o vice-presidente da Famato, Normando Corral, o Canacentro também é uma oportunidade para mostrar a realidade da produção de cana-de-açúcar em Mato Grosso. "Nossa produção está estagnada por conta das restrições ambientais. Já fomos o 5º maior estado produtor de cana-de-açúcar e hoje estamos na 8ª posição", argumentou Corral referindo-se às restrições impostas pelo Zoneamento Agroecológico da Cana-de-Açúcar (ZAE Cana), regulamentado pelo Decreto 6.961/2009, que restringe a concessão de crédito rural e agroindustrial à produção e industrialização de cana-de-açúcar, açúcar e biocombustíveis.

No período de 2002 a 2011 a produção de cana-de-açúcar em Mato Grosso avançou apenas 8%, passando de 12,64 milhões de toneladas (t) para 13,66 milhões t. Dos 141 municípios mato-grossenses, 115 estão localizados nos biomas Pantanal e Amazônico e na Bacia do Alto Paraguai, onde foi proibida a instalação de novas usinas sucroalcooleiras. "Sem usina instalada pelo menos num raio de 50 km de distância não tem como produzir cana-de-açúcar", destacou Corral.


O Canacentro reunirá representantes das Federações da Agricultura de Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Distrito Federal e será extensivo a todos os estados do Centro-Sul. O público-alvo são produtores rurais, empresários, investidores, profissionais da área técnica, consultores e acadêmicos das áreas afins. O evento será no auditório da Faeg, em Goiás. Para mais informações sobre a programação clique AQUI.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink