Programação rural leva desenvolvimento para comunidades locais

Agronegócio

Programação rural leva desenvolvimento para comunidades locais

Palestras serão ministradas no campo
Por:
377 acessos

Durante a Semana Arrozeira, promovida pela Associação dos Arrozeiros de Alegrete, palestras serão ministradas no campo

Uma das principais atrações da Semana Arrozeira de Alegrete, que chega à nona edição, é a programação promovida pela Associação dos Arrozeiros nas comunidades rurais. Durante o período do evento, quatro localidades do município - Angico, Rincão de São Miguel, Conceição e Durasnal - e mais uma em Quaraí (RS), recebem uma intensa programação que envolve produtores, seus colaboradores e as famílias e a comunidade escolar.

A programação contará com palestras de temas diversos como preservação de nascentes, primeiros socorros para o meio rural, destinação adequada de embalagens de agroquímicos e a palestra A Importância da Mulher no Contexto Familiar e o Poder do Entusiasmo. A capacitação dos colaboradores também é valorizada com a oferta de um curso teórico-prático para aguador a cargo da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) e também uma oficina conduzida pelo Irga onde serão ensinadas deliciosas receitas a base de arroz. "As crianças terão o teatro Campo Limpo promovido pelo inpEV, o programa Agrinho, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Rio Grande do Sul (Senar/RS) que trará a carreta e ainda o apoio do Senar, Emater e Comitê do Ibicuí na oficina de  nascentes. A Secretaria de Saúde do município também é parceira com o programa Saúde vai ao Campo com atendimento médico odontológico", informa a presidente da Associação dos Arrozeiros de Alegrete, Fátima Marchezan.

Uma das iniciativas da Semana Arrozeira é a de levar informações para as comunidades rurais do Alegrete e de outros municípios da Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, contribuindo para fomentar o desenvolvimento regional. A maioria destes polos educacionais localizam-se distantes dos grandes centros e, para chegar até a escola, crianças e adolescentes passam por estradas de terra em más condições e, muitas vezes, o ônibus escolar leva até duas horas para chegar ao destino. Em dia de chuva, quando as condições das estradas pioram muito, este tempo pode aumentar.De acordo com a Presidente da Associação dos Arrozeiros de Alegrete, esta é a realidade das comunidades rurais de toda a Fronteira Oeste do Estado.

Com um olhar atento sobre essa realidade rural e partindo do princípio de que a sustentabilidade de uma comunidade está alicerçada em três pilares da sustentabilidade -social, econômico e ambiental,  uma das propostas do evento é estimular a iniciativa de desenvolvimento local através da divulgação de informações, qualificação profissional e estímulo ao desenvolvimento das potencialidades pessoais sem deixar de lado a preocupação com o meio ambiente. A diretoria da Associação tem trabalhado incansavelmente na organização desse grande evento, pois entende que a comunidade rural precisa de atenção, apoio e estímulo para permanecer dignamente no campo se assim o desejar. “Além disso, com a vinda da Unipampa para Alegrete e região, não é mais necessária a fuga das nossas inteligências, pois nossos filhos podem estudar aqui e serem atores do desenvolvimento da nossa cidade e região”, enfatiza Fátima.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink