Projeto avança com unidades de piscicultura
CI
Agronegócio

Projeto avança com unidades de piscicultura

Duas unidades demonstrativas de piscicultura estão sendo implantadas nas comunidades Tucuns (PI)
Por:
O Projeto Boa Esperança, de transferência de tecnologia, dá mais dois passos à frente. Duas unidades demonstrativas de piscicultura estão sendo implantadas nas comunidades Tucuns, a 42 quilômetros do centro do município de Uruçuí, no Piauí; e Olho D’água, a 85 quilômetros do município de Benedito Leite, no Maranhão.


A ação, que é financiada pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco – Chesf e executada pela Embrapa Meio-Norte, vai beneficiar, a princípio, nos dois municípios, 34 famílias de pescadores artesanais e pequenos agricultores ribeirinhos. “É a aposta na melhoria de vida dessas comunidades”, diz o engenheiro de pesca Valdemir Queiroz, responsável pelo trabalho.

As unidades demonstrativas receberão dois mil alevinos de tambaqui, com peso médio de 4 gramas, em três tanques-rede; e seis mil juvenis de tilápia, pesando 35 gramas cada. Os pescadores receberão treinamento em confecção e montagem de tanques-rede, recepção de alevinos, qualidade de água, manejo com ração e peixes, despesca, comercialização e custos de produção.


O plano de ação de piscicultura do Projeto Boa Esperança já tem fôlego de peixe graúdo. No município de Guadalupe, a 330 quilômetros de Teresina, 18 famílias de pescadores estão trabalhando numa unidade demonstrativa com tambaqui e tilápia. Para esta Semana Santa, que acontecerá de dois a oito de abril, é esperada uma produção de mais de cinco toneladas de peixes com peso médio de 800 gramas.

Essa unidade é implantada num braço do rio Parnaíba, na Hidrelétrica de Boa Esperança, a sete quilômetros do centro de Guadalupe, e bem próxima à captação de água do projeto de irrigação do DNOCS. A estrutura dela é básica e obedece à risca as recomendações de um projeto de piscicultura: casa de apoio e balsa para manejo dos doze tanques-rede. Os juvenis de tilápia recebidos em novembro de 2011, com peso médio de 35 gramas, estão agora com 430 gramas.


A Nova Iorque brasileira, no estado do Maranhão, também está ganhando fôlego com uma unidade de piscicultura. Lá, a experiência está sendo vivida num braço do rio Parnaíba, na Hidrelétrica de Boa Esperança, a 3 quilômetros do centro do município. Dezoito famílias participam da ação e esperam para a próxima Semana Santa uma produção de peixes superior a cinco toneladas.

Com esse trabalho, a Embrapa inaugura uma nova fase: é a primeira instituição federal a receber a ortoga de uso de água da União nos estados do Piauí e Maranhão, para projetos de piscicultura. Codevasf, Ibama, Emater, Agerp, colônias de pescadores e prefeituras de Guadalupe, Nova Iorque, Uruçuí e Benedito Leite são parceiros da ação.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.