Projeto de pesca artesanal desenvolve ações em aldeias indígenas no Tocantins

Agronegócio

Projeto de pesca artesanal desenvolve ações em aldeias indígenas no Tocantins

Uma equipe de diferentes instituições fará a última viagem deste ano dentro de projeto com pescadores artesanais do lado tocantinense do Rio Araguaia.
Por:
1056 acessos

Entre os próximos dias 18 (terça-feira) e 20 (quinta), uma equipe de diferentes instituições fará a última viagem deste ano dentro de projeto com pescadores artesanais do lado tocantinense do Rio Araguaia. Liderado pela Embrapa Pesca e Aquicultura, o projeto "Conhecimento e adaptação tecnológica para o desenvolvimento sustentável da pesca artesanal no rio Araguaia (TO)" envolve instituições com diferentes atuações na área de pesca no estado.

Desta vez, serão visitadas duas aldeias indígenas: Fontoura, que fica no município de Lagoa da Confusão-TO; e Macaúba, em Pium-TO. Ambas fazem parte do povo Ynã, etnia Karajá e ficam na região Oeste do estado. Já houve sete viagens a outros locais, como colônias de pescadores, dentro do projeto. De acordo com Adriano Prysthon da Silva, coordenador do projeto e pesquisador da Embrapa, o objetivo das viagens é "conhecer, de forma participativa, as tecnologias de captura, embarcações e conservação a bordo das comunidades pesqueiras do Rio Araguaia-TO".

E, após conhecer melhor a realidade de pescadores artesanais do lado tocantinense do Araguaia, quais as próximas etapas do projeto? Quem responde é o próprio Adriano: "a partir de 2017, elencar as prioridades tecnológicas e desenvolver, numa comunidade-piloto, pesquisa para tornar a pesca mais eficiente, seja na captura (uso dos principais petrechos), seja nos tipos de embarcações ou nas formas de conservação do pescado pós-captura".

Equipe – Participarão da viagem, além de Adriano, Marta Ummus, também da Embrapa, Thiago Tardivo, da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), Cássia Sobreira, do Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins (Ruraltins), Nelma Mota, do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Julio Costa, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e Eduardo Gentil, da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

Para mais informações sobre o projeto, acesse https://www.embrapa.br/pesca-e-aquicultura/busca-de-projetos/-/projeto/210545/-conhecimento-e-adaptacao-tecnologica-para-o-desenvolvimento-sustentavel-da-pesca-artesanal-no-rio-araguaia-to.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink