Projeto vai fortalecer atividades em Fitopatologia Molecular

Agronegócio

Projeto vai fortalecer atividades em Fitopatologia Molecular

Parceria entre a Ufla e uma universidade holandesa vai incentivar estudos nas áreas de patologia e virologia de sementes e plantas
Por: -Janice
278 acessos
O programa de Pós-Graduação em Fitopatologia aprovou, junto a Capes, um projeto que prevê uma parceria entre a Universidade Federal de Lavras (Ufla) e a Wageningen University and Research Centre (WUR), na Holanda. A iniciativa vai proporcionar a execução de projetos de pesquisa nos campos da patologia de sementes e virologia de plantas, com o objetivo de desenvolver novas tecnologias para diagnósticos e controle de importantes doenças em sementes e plantas no Brasil.

Coordenado pela profª. Antônia dos Reis Figueira, o projeto “Fortalecimento das atividades de ensino e pesquisa na área de Fitopatologia molecular em apoio ao programa de pós-graduação em Fitopatologia da Ufla” vai oferecer para estudantes e professores a oportunidade de experiência internacional através do estágio sanduíche e, também, trabalhos supervisionados de curta duração. A parceria firmada terá a duração de dois anos e prevê uma bolsa de pós-doutorado para um professor e oportunidades para três doutorandos realizarem visitas nos laboratórios da universidade holandesa para aprimorarem seus conhecimentos.

Essa parceria prevê, ainda, missões de estudo e pesquisa entre os dois países para troca de experiências e tecnologia. Um primeiro grupo embarca em outubro e outra viagem está prevista para setembro do ano que vem. Além disso, serão organizados dois workshops durante a execução do projeto, com a participação de cientistas e alunos da pós-graduação de ambas as instituições, por meio de vídeo conferência, para definir e rever aspectos das atividades que estão sendo executadas; e quatro cursos intensivos sobre metodologias inovadoras em fitopatologia para serem usadas em pesquisas com fungos e bactérias e sobre o manejo de vírus em laboratório sob condições controladas.

Para submissão ao edital publicado pela Capes, a pesquisa teve que estabelecer uma parceria entre programas de pós graduação das instituições envolvidas. Na Ufla, a execução dos estudos está sob responsabilidade do Programa de Pós graduação em Fitopatologia. De acordo com a professora. Antônia dos Reis Figueira, essa iniciativa vai estabelecer uma permanente cultura de cooperação internacional na estrutura do Departamento de Fitopatologia. “Essa parceria vai nos possibilitar contato com novas tecnologias e laboratórios de ponta que vão gerar melhores publicações e melhoria nos trabalhos de pesquisa desenvolvidos na Ufla. Além disso, contaremos com diversos treinamentos de professores da Universidade holandesa que vão contribuir para o aprimoramento do ensino em sala de aula”.

A instituição holandesa é um dos maiores centros de pesquisa do mundo nas áreas de biotecnologia e biologia molecular vegetal. Já a Ufla, em sintonia com a riqueza da biodiversidade brasileira, desenvolve vários estudos que contemplam esta característica. “Vamos desenvolver pesquisas nas áreas de patologia de semente, virologia vegetal, epidemiologia e resistência de plantas as mais diversas doenças”, revela a professora Antônia. As informações são da assessoria de imprensa da Universidade Federal de Lavras.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink