Pronaf investe no setor leiteiro para região do Semiárido


Agronegócio

Pronaf investe no setor leiteiro para região do Semiárido

Setor está se desenvolvendo com força entre produtores da agricultura familiar
Por:
1213 acessos
“Antes de existir a cooperativa eu tinha que dar o leite que sobrava aos animais e procurar atravessadores para garantir a venda da minha produção”. Esta era a realidade de Josenilton Gonzaga da Mota, 54 anos, um dos associados da Coopleal, cooperativa de leite da região do Vale do Jequitinhonha (MG), que pertence ao semiárido brasileiro.

Hoje, seu Josenilton comemora a extração de 300 litros de leite por dia de suas 94 vacas e conta com a ajuda da esposa e três empregados. Toda a produção é comprada pela Coopleal. Além de sustentar a família e garantir a educação dos três filhos, o agricultor já tem planos para aumentar a produção no ano que vem e instalar a ordenha eletrônica. “Aos poucos a gente vai investindo mais. Com a garantia de distribuição pela cooperativa posso produzir com mais estabilidade”, conta.

No início o produtor contou com apoio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), programa do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), para viabilizar sua estrutura de produção. Isso ocorreu por meio das linhas de crédito para custeio e investimentos em suas várias modalidades. Além disso, Josenilton contou com os programas e políticas públicas que oferecem produtos da agricultura familiar nos mercados institucionais e diferenciados.

Cooperativas

O setor leiteiro está se desenvolvendo com força entre produtores da agricultura familiar. Localizada no município de Almenara, região do Vale do Jequitinhonha, nordeste de Minas Gerais, a Cooperativa Coopleal é exemplo de como os projetos de valorização da agricultura familiar podem mudar a realidade de muitas famílias.

Com aproximadamente 500 cooperativados - 85% dos quais pertencentes à agricultura familiar – a Coopleal registra uma produção diária de 40 mil litros de leite. Para o seu diretor presidente, Caio Jadson Alves de Figueiredo, o crescimento contínuo é sinal de desenvolvimento social e econômico da região. Ele observa que há um compromisso do projeto para promover a inclusão social e a geração de renda: “Temos a tarefa de remunerar o produto do cooperado na melhor condição possível, preservando os recursos necessários para manutenção e desenvolvimento da cooperativa”, afirma.

De acordo com um levantamento feito pela Cooperativa, existem hoje 8.383 produtores que se enquadram ao modelo de agricultura estabelecido nos 19 municípios de influência da Coopleal no Vale do Jequitinhonha. Atualmente, 641 agricultores familiares cooperativados foram beneficiados por linhas de crédito do Pronaf e do Programa de Aquisição de Alimentos do mercado institucional do Governo Federal.

Para o próximo ano, com a implantação do projeto para produção de queijos, iogurtes e bebidas lácteas, a Coopleal receberá mais 1.300 produtores. Deste total, 475 são famílias oriundas de nove assentamentos, todos beneficiários do Pronaf. Com isso, o percentual de agricultores familiares estabelecidos na área de influência da Cooperativa chegará a 15,5%.

Já o projeto de reestruturação da Usina de Beneficiamento de Leite da Coopleal, que será implantado pelo Pronaf Infraestrutura, estará capacitado para atender também à demanda do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) no fornecimento de produtos lácteos para os diversos Chamamentos Públicos dos municípios do Vale do Jequitinhonha e Sul da Bahia. O iniciativa também possibilitará a retirada de 475 famílias da linha da miséria no meio rural, em uma das regiões mais carentes de Minas Gerais. Além disso, o excedente lácteo será direcionado ao mercado convencional do Nordeste brasileiro.

Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar

Financiar projetos individuais ou coletivos que resultem na geração de renda para agricultores familiares e assentados da reforma agrária: esse é o objetivo do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Além de dispor das mais baixas taxas de juros, o Programa apoia financeiramente as atividades agropecuárias e não agropecuárias do produtor rural e sua família e destaca-se também por ter os menores índices de inadimplência do Brasil.

Os interessados em participar do Pronaf devem dirigir-se ao sindicato rural ou a Emater para obter a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). Para isso, é preciso definir antes o que será financiado. No caso de beneficiários da reforma agrária, é necessário procurar o Incra ou a Unidade Técnica Estadual.

Conheça as linhas de crédito oferecidas e obtenha mais informações sobre o Pronaf no portal do Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Brasil Sem Miséria

A região do semiárido brasileiro possui um dos mais baixos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do país. Este é um código de referência internacional que serve para medir o padrão de vida das populações.

Para transformar essa realidade, o Governo Federal criou o Plano Brasil Sem Miséria, um conjunto de soluções integradas às políticas públicas para apoiar os empreendimentos da agricultura familiar. O objetivo é promover a inclusão social dos brasileiros que vivem em situação de pobreza extrema.

Neste contexto, o Ministério do Desenvolvimento Agrário vem executando uma série de programas que atuam basicamente em três eixos: reforço das políticas de transferência de renda, acesso aos serviços e políticas públicas e ações de inclusão produtiva para geração de trabalho e renda com ênfase na organização econômica. Desde 2003 o Programa Brasil Sem Miséria já retirou 4,8 milhões de brasileiros que vivem no meio rural da situação de pobreza.

O leite é uma grande oportunidade de resgatar as famílias do semiárido que vivem nessa situação, já que a atividade está presente em mais de 99% das microrregiões consideradas pelo IBGE. Das cem bacias leiteiras que mais crescem no Brasil, 48 estão localizadas no semiárido nordestino. As tecnologias disponíveis, associadas às políticas públicas de fortalecimento da agricultura familiar, permitirão transformar o perfil do meio rural dessa região. Isso acontecerá com o fortalecimento das unidades produtivas de leite e derivados, que irão sustentar a população carente e aquecer a economia local.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink