Pronto para aumentar (ainda mais) a produtividade

Produtividade

Pronto para aumentar (ainda mais) a produtividade

Como alcançar uma produção de mais de 100 sc/ha de soja
Por:
3095 acessos

Pronto para aumentar (ainda mais) a produtividade

Vitor Alexandre Ceolin ficou satisfeito com sua participação na última edição do Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja, realizado pelo Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB). Com o índice de 113,04 sacas por hectare, o produtor de Pinhal Grande (RS) obteve o melhor desempenho para produção irrigada e a segunda colocação na classificação nacional. “Participei há uns quatro anos, mas tive alguns imprevistos e o resultado não foi tão bom. No ano passado, decidi entrar com mais certeza”, conta o agricultor, que é associado da Cotriel, a Cooperativa Tritícola de Espumoso Ltda. 

A produtividade média das lavouras de soja de Ceolin fica em torno de 70 sacas por hectare. “A gente não imagina que consegue um desempenho como esse do Desafio, mas descobre que é possível e acredita que dá para elevar as demais áreas”, comenta. Após o resultado, o produtor passou a acreditar que poderia ir além. Ceolin conta que havia a possibilidade de obter um resultado superior dentro dos 3,7 hectares escolhidos para participar da competição. “Poderia ter passado de 115 sacas por hectare se tivesse concentrado em um espaço menor”, confirma. Essa análise já está servindo de estímulo para as próximas edições do Desafio.

Mas a conquista de uma posição de destaque no concurso não resulta apenas da melhor estratégia sobre o tamanho e a localização da área escolhida. Ceolin é a terceira geração da família trabalhando com agricultura e hoje conta com três propriedades que somam 1.800 hectares. A fazenda que entrou do Desafio possui 800 hectares, dos quais 100 são irrigados. A performance das lavouras é consequência de uma série de cuidados que já vêm sendo tomados desde antes do plantio, como a fertilização e a manutenção da terra. “O solo é o nosso carro-chefe, não adianta plantar o que quiser sobre o solo se não for bom abaixo dele”, avalia o produtor. Também entram nesta lista o plantio direto e a rotação de culturas. 

Garantir o bom desenvolvimento da plantação também foi essencial para a conquista no Desafio do CESB, e neste ponto Ceolin destaca a importância da proteção de culturas e do suporte da BASF nesse manejo. “A empresa tem um portfólio completo, o que nos ajudou muito, principalmente a linha de fungicidas. Ainda mais na parte irrigada, que exige um cuidado mais rigoroso”, explica o agricultor. Nesta área do Desafio, Ceolin obteve um aumento de produção entre oito e dez sacas. Entre as soluções BASF utilizadas por Ceolin estão a proteção de sementes com Standak® Top; os fungicidas Orkestra® SC, Ativum®, Versatilis® e o inseticida Nomolt® 150.

Uso exclusivamente agrícola. Aplique somente as doses recomendadas. Descarte corretamente as embalagens e restos de produtos. Incluir outros métodos de controle dentro do programa do Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados.  

Restrição temporária no Estado do Paraná: Standak® Top para os alvos Colletotrichum gossypii, Fusarium oxysporum f.sp. vasinfectum e Lasiodiplodia theobromae em Algodão, Pythium spp. em Milho e Trigo, Alternaria alternata, Aspergillus spp., Colletotrichum graminicola, Fusarium moniliforme, Penicillium spp., Phoma spp. e Pythium em Sorgo. Registro MAPA: Ativum® nº 11216; Nomolt® 150 nº 01393; Orkestra® SC nº 08813, Standak® Top nº 01209 e Versatilis® nº 001188593.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink