Proposta da UNICA é "mais votada" em painel da Rio+20
CI
Agronegócio

Proposta da UNICA é "mais votada" em painel da Rio+20

Será analisada em Conferência oficial do evento
Por:
Uma recomendação elaborada pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) foi escolhida como a melhor por 42% dos participantes do painel "Energia Sustentável para Todos", evento realizado na segunda-feira (18-06) como parte da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20). Com o título "Estabelecer metas ambiciosas para avançar no uso de energias renováveis," a sugestão da UNICA agora será discutida por negociadores governamentais durante as reuniões de cúpula já em andamento no RioCentro.


Antes de ser eleita a melhor no painel “Energia Sustentável para Todos”, a proposta da UNICA já havia sido escolhida entre as dez melhores entre mais de 800 contribuições para consideração durante a Conferência. Essas contribuições foram divulgadas no site da “Rio+20 Dialogues,” uma plataforma online para discussão de contribuições, feitas por entidades e indivíduos de diversos países. O processo que levou a sugestão da UNICA para consideração da cúpula da Conferência integra os chamados "Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável," uma série de eventos organizados por especialistas, representantes da sociedade civil e entidades da iniciativa privada para discutir estratégias sustentáveis de desenvolvimento econômico, social e ambiental.

O gerente de Sustentabilidade da UNICA, Luiz Fernando do Amaral, que elaborou a recomendação vencedora, destaca a importância do reconhecimento para a contribuição significativa que a cana-de-açúcar pode dar para a redução das emissões de gases de efeito estufa (GEEs) através do etanol, da bioeletricidade e de novos produtos como bioplásticos e bioquerosene. "São fontes bem mais democráticas do que as de origem fóssil, pois podem ser produzidas por mais de 100 países, enquanto somente 20 monopolizam a produção de petróleo. Além disso, a cana está entre as fontes energéticas mais acessíveis para alcançarmos uma economia de baixo carbono," afirmou.


Painel "Energia Sustentável para Todos"

Além da recomendação da UNICA, a mais votada no painel "Energia Sustentável para Todos," os negociadores governamentais que integram a Conferência de Alto Nível analisarão outras duas propostas: uma relacionada à eliminação dos subsídios para fontes de energia de origem fóssil e outra sobre o acesso à energia sustentável para todos.

Presente no painel em que foram debatidas as três recomendações, Luiz Pinguelli Rosa, diretor de Coordenação dos Programas de Pós-Graduação de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE/UFRJ) e secretário-executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas (FBMC), seguiu a linha defendida pela UNICA destacando "a significativa participação das fontes renováveis na matriz energética brasileira e a contribuição da cana-de-açúcar neste sentido.”


O presidente da Raízen e conselheiro da UNICA, Vasco Dias, também destacou o papel dos derivados da cana durante participação no painel promovido no RioCentro. Para ele, "parte da demanda crescente por energia nas próximas décadas deverá ser suprida com o uso de biocombustíveis, particularmente do etanol."

Para o vice-presidente Executivo da Novozymes, Thomas Nagy, o fato da maior parte dos países em desenvolvimento terem significativo potencial agrícola fará com que "fontes de energia advindas da biomassa assumam um papel importante no suprimento de energia." A empresa dinamarquesa especializada em biotecnologia é uma das principais desenvolvedoras do chamado etanol de segunda geração, que pode ser fabricado a partir do bagaço e da palha da cana. Com este foco, a Novozymes mantém desde 2007 um acordo com o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) que resultou na construção de uma planta industrial na cidade de Piracicaba (SP) com capacidade para produzir diariamente mil litros de combustível celulósico a partir da biomassa de cana.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink