Prós e contras da cultura da cana serão discutidos neste sábado na Tecnoshow

Agronegócio

Prós e contras da cultura da cana serão discutidos neste sábado na Tecnoshow

A palestra, ministrada por Edison José Ustulin, das 11h às 12h, no CTC, em Rio Verde (GO)
Por: -Janice
138 acessos
Estima-se que o Brasil produzirá 50 milhões de toneladas de cana-de-açúcar a mais que na safra encerrada em 2007. Revertida, essa produção renderá aproximadamente 4,25 bilhões de litros de álcool. O país, neste momento, não possui mercado para consumir todo esse volume de combustível. Partindo desses dados, a previsão é de que o número de exportações aumentará, assim como a produção de veículos do tipo flex. O produtor, buscando contornar esse problema, precisa contar ainda com novas políticas públicas.

Quem afirma tudo isso é o presidente da Comissão Nacional de Cana-de-Açúcar da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Edison José Ustulin. Ele estará na Tecnoshow Comigo 2008, no dia 5 de abril, para ministrar a palestra Cana-de-Açúcar: Perspectivas de Preços e Mercados para essa Safra e para Projeções Futuras.

A proposta da palestra é discutir com profundidade todas essas questões que envolvem a cultura da cana. Desde a produção até sua finalização, abrangendo o álcool, o açúcar, o mercado interno e a exportação. O público alvo são produtores que já estão inseridos no setor, aqueles que possuem interesse em entrar e demais visitantes interessados em compreender as facetas dessa cultura que rende aproximadamente R$ 20 bilhões por ano e é umas das maiores contribuintes para o crescimento da agricultura nacional.

A cana-de-açúcar é uma cultura semi-perene, com investimentos altos e que devem ser planejados com uma projeção de 5 a 10 anos. Para aumentar a produtividade mantendo a redução de custos, o agricultor busca variedades com maior potencial agroindustrial, irrigação, cultivo direto e adubação controlada. Outros fatores como o aumento da vida útil dos canaviais, as pesquisas com álcool celulósico, a cogeração de energia, o crédito de carbono, as variedades transgênicas, e colhedoras mais baratas, que colham acima de 12% de declividade, também devem ser muito considerados. Tudo para aumentar o aproveitamento dos subprodutos da industrialização e intensificar melhoramento da logística e da infra-estrutura da plantação.

O preço da tonelada da cana na safra de 2007/2008 deve ser fechada por volta de R$ 35 reais, sem os eventuais descontos de taxas e impostos oficiais. O custo da produção está acima de R$ 46 reais por tonelada. No mesmo ano, foram produzidos 475 milhões de toneladas, onde 90% foram destinados para o setor sucroalcooleiro. O setor exporta atualmente 60% do açúcar e 15 % do álcool produzidos.

Edison José Ustulin é presidente da Comissão Nacional de Cana de Açúcar da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil. É produtor de cana há 55 anos e prestou serviços de consultoria para usinas e destiladeiras por 15 anos. As informações são da assessoria de imprensa do evento.
 

Serviços:

Palestra: Perspectivas de Preços e Mercados para essa Safra e Projeção para Safras Futuras
Local: CTC – Rio Verde (GO)
Data: 5 de abril de 2008
Horário: 11h às 12h

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink