Provável subida no preço da farinha de trigo preocupa consumidor

Agronegócio

Provável subida no preço da farinha de trigo preocupa consumidor

A notícia de que o preço do produto deve subir no próximo mês, deixa preocupada a população sergipana
Por: -Redação
1 acessos

Presente na mesa da maioria das famílias brasileiras, a farinha de trigo regula o preço de vários produtos, a exemplo do pão, bolo, biscoitos, salgadinhos e massas.

A notícia de que o preço do produto deve subir no próximo mês, deixa preocupada a população sergipana. A farinha de trigo para uso doméstico é encontrada no mercado com três tipos de classificação: farinha de trigo especial, comum e integral.

Para a dona de casa, Maria Mendonça, se o pão aumentar de preço, ela diminui a quantidade que consome. "O salário não aumenta, mas os preços dos produtos sobem todos os dias. Como consumo pão duas vezes ao dia, caso o preço aumente, passo a comprar apenas uma vez", diz.

Segundo o presidente do Sindicato de Panificadores, Antônio Carlos Araújo, no inicio de dezembro houve um aumento de 15% e que no mês de dezembro pode ocorrer outra elevação nos preços. "Em novembro, o saco da farinha de trigo custava R$ 55 e hoje compramos por R$ 65. Em dezembro, está previsto um acréscimo no preço da farinha de trigo, mas até agora nada saiu. No último aumento o preço não foi repassado para o consumidor", disse.

O Brasil só produz 20% do que consome e compra o restante da Argentina, Estados Unidos e Canadá, por isso o saco do produto segue o preço do dólar. Em Sergipe existem cerca de 700 panificações, na Grande Aracaju são 350.

Pão vendido á quilo - Antônio Carlos Araújo, acredita que o pão vendido à quilo é melhor para o consumidor. "Quando o pão à quilo se estabilizar vai ser bom tanto para o consumidor como para as padarias. O consumidor vai pagar o que está levando para casa e para o panificador, ele sabe exatamente o que está sendo vendido", diz. Ele ainda informa que os problemas quem vem ocorrendo em relação à venda do quilo do pão têm ocorrido no subúrbio da cidade e no interior do Estado.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink