Publicadas normas para zoneamento agrícola do algodão
CI
Agronegócio

Publicadas normas para zoneamento agrícola do algodão

O algodoeiro é muito sensível à temperatura, umidade do solo e chuva, especialmente na colheita
Por:

As regras para o zoneamento agrícola de risco climático para a cultura do algodão foram divulgadas, nesta segunda-feira (16), pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O objetivo do estudo é identificar os municípios e os períodos mais apropriados para o cultivo. As normas, publicadas nas portarias de nº 252 a 263, do Diário Oficial da União, envolvem os estados do Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, Rondônia, Bahia, Piauí, Maranhão e Distrito Federal.

O algodoeiro é muito sensível à temperatura, umidade do solo e chuva, especialmente no período de colheita. A planta necessita de calor e precipitação entre 700 mm e 1300 mm ao longo do ciclo para bom desenvolvimento. A produção nacional de algodão em caroço está estimada em três milhões de toneladas em 836 mil hectares. A safra de Mato Grosso, maior produtor, alcança 1,5 milhão de toneladas (428 mil hectares).


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.