Quatro grandes produtores detêm 75% dos estoques finais de milho
CI
Agronegócio

Quatro grandes produtores detêm 75% dos estoques finais de milho

Brasil está em terceiro lugar, com 8%
Por:
Nas mais recentes projeções do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), o ano de 2012 será encerrado com um estoque mundial de milho da ordem de 125,4 milhões de toneladas, 75% das quais estarão nas mãos de apenas quatro grandes produtores. Ou, pela ordem, China (46% do estoque final total), EUA (16%), Brasil (8%) e União Europeia (5%).


Contrapostas aos números de dez anos atrás levantados pelo mesmo USDA, essas projeções indicam que o estoque final atual irá apresentar uma redução de 3,4% , extremamente significativa na medida em que o consumo mundial aumentou mais de 30% nesse espaço de tempo.

A queda, porém, não atingiu homogeneamente os quatro grandes produtores. A maior redução, por exemplo, deve ocorrer nos EUA, cujos estoques finais de 2012 poderão ser 50% menores que os de 2002 – viva demonstração de que parte do produto está sendo direcionada para fins não ocorrentes dez anos atrás (produção de etanol).


Na China, maior produtor mas também maior consumidor mundial, embora o índice de redução do estoque final seja menor (-8,5%) é, igualmente, expressivo. E, na União Europeia, o resultado é um ligeiro aumento, devido muito mais à ampliação do bloco (27 países em 2012 contra apenas 15 em 2002), do que a um aumento de produção capaz de gerar estoque final maior.

Nesse cenário, a única grande exceção é o Brasil. Que há 10 anos detinha estoque final equivalente a 1% do total mundial e em 2012 pode responder por 8% do total, ou seja, a metade do que vem sendo apontado para os EUA.
Estimado em pouco mais de 10 milhões de toneladas, o estoque final brasileiro previsto para 2012 poderá ser 900% maior que o de dez anos atrás. Isto, apesar do consumo aumentar mais de 50% e as exportações crescerem pelo menos 300%. É que, entre um período e outro, a produção prevista pode apresentar expansão superior a 70%.


Aliás, enquanto no Brasil a Conab prevê para este ano produção pouco superior a 60 milhões de toneladas de milho, as projeções do USDA estão fixadas em 61 milhões de toneladas.





Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.