Agronegócio

Quebra de 7,5 mi t na safra em Mato Grosso pode refletir no bolso dos consumidores

A produção mato-grossense de grãos encolheu aproximadamente 7,5 milhões de toneladas na safra 2015/2016.
Por:
481 acessos

A produção mato-grossense de grãos encolheu aproximadamente 7,5 milhões de toneladas na safra 2015/2016 e pode refletir no bolso dos consumidores com um aumento de preço nas gôndolas dos supermercados. A quebra na safra de soja ficou em 7,1%, enquanto a do milho 2ª safra aponta para uma produção 22,9% menor que o constatado no ciclo 2014/2015. No caso do arroz a retração é de 40,6% e no feijão 54,6%. Nos supermercados de Cuiabá é possível encontrar feijão carioca a R$ 15,60 o quilo.

A safra 2015/2016 tende a encerrar com 44,193 milhões de toneladas, um decréscimo de 14,6% em comparação ao ciclo passado de 51,718 milhões. Os números estão no boletim do 10º levantamento da safra de grãos, divulgado nesta quinta-feira, 07 de julho, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O clima é o principal fator para o recuo da produção do Estado.

A safra 2015/2016 fechou com 13,772 milhões de hectares semeados, um incremento de 1,4% antes os 13,586 milhões da safra passada. O levantamento da Conab revela que a ausência de chuvas provocou uma retração de 15,7% na produtividade, de 3.807 quilos por hectare para 3.209 quilos.

A queda na produção de grãos é constatada nos principais Estados produtivos. No país o decréscimo é de 18,5 milhões de toneladas. A previsão é encerrar com 189,3 milhões de toneladas, abaixo das 207,7 milhões do ciclo anterior.

Consequências no bolso

O resultado constatado no campo pode refletir no bolso dos consumidores. No caso do decréscimo na produção de soja e milho o reflexo poderá ser sentido nas carnes, além do óleo de cozinha, por exemplo.

O levantamento da Conab revela para o arroz uma produção de 364,1 mil toneladas, 40,6% menor que as 612,6 mil toneladas da safra passada. Já o feijão a retração foi de 553,1 mil toneladas para 242,2 mil toneladas, ou seja, 54,6%. 

Em Mato Grosso, dependendo da marca, é possível encontrar feijão carioca (1kg) nos supermercados a aproximadamente R$ 15,60 e feijão preto a R$ 8,99. O pacote de 5 quilos de arroz em torno de R$ 16,49.

Soja, milho e algodão

A produção de milho 2ª safra, aponta a Conab, tende a ficar em 15,657 milhões de toneladas. O volume é 22,9% menor que as 20,305 milhões de toneladas colhidas na safra passada.

A retração no milho era esperada diante a falta de chuvas no período de plantio da soja, o que acabou atrasando a colheita da oleaginosa e consequentemente a semeadura do cereal. A falta de chuva também foi constatada no período de desenvolvimento do milho que ocorre entre os meses de março e maio aproximadamente. 

A soja, mostra a Companhia, ficou em 26,030 milhões de toneladas. Volume este 7,1% menor que as 28,018 milhões do ciclo anterior. 

Para o algodão em caroço é projetado um leve decréscimo de 0,7%, de 2,304 milhões de toneladas para 2,288 milhões. Deste volume são esperadas 915,3 mil toneladas de algodão em pluma e 1,372 milhão de toneladas de caroço de algodão.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink