Quebra de safra projetada em 75,37% no CE
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)


Agronegócio

Quebra de safra projetada em 75,37% no CE

Falta de chuvas e menor volume de água armazenada foram fatores que prejudicaram a safra no Estado
Por:
991 acessos

Falta de chuvas e menor volume de água armazenada foram fatores que prejudicaram a safra no Estado

Diagnóstico sobre a produção agrícola cearense elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística apontou redução significativa da projeção de safra de cereais, leguminosas e oleaginosas cearenses para o ano de 2010, chegando a atingir uma quebra de 75,37% em relação ao previsto para a produção anual (1.375.231 t).

O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) ocorreu entre 16 de agosto e 15 de setembro e estimou a produção cearense de grãos para este ano em 338.696 t. Essa estimativa também registrou uma baixa de 1,53% quando comparada ao mês passado (397.769 t) e 56,84% em relação ao obtido em 2009 (784.685 t).

Dos 14 produtos pesquisados na produção dos grãos no Estado, apenas dois (milho semente e sorgo granífero) apresentaram variação positiva em relação ao mês de agosto.

As raízes pesquisadas, batata-doce e mandioca, também tiveram suas produções reduzidas. Batata, com 17.213 previsto para o ano e mandioca, com 620.964 t sofreram redução de 10,98% e 38,8% frente ao que havia sido previsto para 2010.

Resultado das frutas

Registrando aumento no levantamento do IBGE, a estimativa para a produção das frutas frescas foi de 997.336 t para 2010, o que representa um crescimento de 1,41% em relação ao previsto no primeiro prognóstico. Nesse segmento, melão e melancia foram os únicos a apresentarem aumento dentre os 18 produtos pesquisados. A estimativa para as frutas frescas ainda representou crescimento de 7,85% em relação ao mês anterior (924.720 t) e 4,99% comparada ao obtido em 2009 (949.967).

A segunda cultura a apresentar crescimento na produção agrícola cearense foi a da castanha de caju. No entanto, segundo Regina Feitosa, secretária do Grupo de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias do Ceará (Gcea-CE), da unidade estadual do IBGE, "a realidade para a castanha hoje, já não é aquela apontada na pesquisa". De acordo com ela, as informações que o IBGE dispunha no período da pesquisa (16 de agosto a 15 de setembro) não puderam dimensionar a realidade em relação ao produto. "Mas estamos avaliando com melhores informações para o próxima vez", garante.

Falta chuva

No relatório do LSPA, o IBGE aponta dados da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce) para endossar que a falta de chuva foi responsável pela baixa em grande parte dos produtos pesquisados. O menor intervalo sem chover na quadra chuvosa do Ceará foi de 22 dias e ocorreu na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A maior, 66 dias, foi no Maciço de Baturité. "De qualquer modo", diz o relatório, "todos (os produtos) foram impactados negativamente pela estiagem". O IBGE ainda faz uso de dados da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Estado(Cogerh), que apresentam o volume de água armazenada em apenas 64,02% da sua capacidade total.

Recorde nacional

Já a safra nacional de grãos deve atingir 148,9 milhões de toneladas em 2010, o que representa um aumento de 11,1% em relação à do ano passado, de acordo com os números de setembro do LSPA.

Diferente do estimado para o Ceará, a previsão, que faz da safra deste ano de cereais, leguminosas e oleaginosas a maior da história do país, representa um acréscimo de 0,6% sobre a estimativa de agosto (148 milhões de toneladas).

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink