Agronegócio

Queda do rebanho bovino poderá impulsionar preços no MT

Os baixos preços do boi gordo durante o ano de 2006 fizeram com que os pecuaristas vendessem suas matrizes para o abate
Por: -Redação
1 acessos

Os baixos preços do boi gordo no mercado durante o ano de 2006 fizeram com que os pecuaristas, sem capital de giro, vendessem suas matrizes para o abate. Essa medida se refletiu diretamente na redução do rebanho bovino de Mato Grosso.

Em novembro de 2006, estudos realizados pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agrícola (Imea) já apontava crescimento de 14.33% no abate de fêmeas, entre janeiro e setembro do ano passado, em comparação com o mesmo período de 2006 passado.

Na ocasião, a Comissão de Pecuária da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) se reuniu para avaliar a situação. A conclusão da Comissão foi de que o abate de matrizes teria reflexos em médio prazo com a redução do rebanho de bezerros e a diminuição da oferta de boi para o abate, o que poderia promover reação no preço da carne.

Eduardo Alves Ferreira Neto, diretor da Famato e membro da Comissão, garante que, apesar do impacto inicial, a redução do rebanho trará reflexos positivos para os pecuaristas mato-grossenses. "A diminuição do plantel significa redução de oferta e recuperação de preços. Isso, porém, deverá acontecer no final do ano”, disse ele.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink