Quênia é o 2º país africano a regulamentar edição genética
CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

Quênia é o 2º país africano a regulamentar edição genética

O Quênia tem uma série de projetos de pesquisa de edição de genes agrícolas em andamento
Por: -Leonardo Gottems

O Quênia publicou diretrizes baseadas na ciência para facilitar o desenvolvimento de pesquisas e produtos editados por genes, que serão revisados caso a caso. “A tecnologia de edição de genoma foi identificada como uma nova opção potencial para aumentar as intervenções existentes em conformidade com a Agenda 2063da União Africana e espera-se que as aplicações propostas da tecnologia de edição de genoma para pesquisa básica, conservação, agricultura, saúde pública e outros propósitos continuem a se expandir à medida que as ferramentas de edição de genoma se tornem mais refinadas”, afirma o prefácio das diretrizes, que são publicados no site da National Biotechnology Authority (NBA).

As diretrizes destinam-se a orientar os desenvolvedores e revisores de produtos durante o processo de submissão e revisão de candidaturas para projetos de pesquisa e ensaios envolvendo edição de genes e o lançamento comercial de produtos desenvolvidos com essa tecnologia.

O Quênia tem uma série de projetos de pesquisa de edição de genes agrícolas em andamento envolvendo sorgo, milho, banana, porcos e gado. Eles incluem o desenvolvimento de resistência na planta de sorgo contra a striga parasita, controle da necrose letal do milho, variedades de banana resistentes a doenças, tolerância à seca no milho e desenvolvimento de vacinas contra o vírus da peste suína africana (ASFV). ) e a febre da costa leste ( ECF), duas doenças perigosas que afetam suínos e bovinos, respectivamente.

Cientistas quenianos saudaram a notícia, pois eles tinham incitad oreguladores para adotar diretrizes específicas para edição de genes. Eles disseram que o lançamento de produtos editados por genes para os agricultores pode ser adiado se os produtos editados por genes forem regulamentados da mesma forma que os OGMs.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.