Raça Marchigiana está de volta à Feicorte

Agronegócio

Raça Marchigiana está de volta à Feicorte

A exposição contará com participação de mais de 40 animais de criadores paulistas
Por: -Joana
1760 acessos
Ausente há cinco anos, a raça Marchigiana retorna à Feicorte 2011. Na 17ª edição da Feira Internacional da Cadeia Produtiva da Carne, que acontecerá de 13 a 17 de junho, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, a Associação Brasileira dos Criadores de Marchigiana - ABCM fará a reapresentação da raça para o mercado nacional.


Para tanto, a Associação realizará a Mostra Nacional e Shopping da Raça Marchigiana, onde serão comercializados embriões e prenhezes e animais, e fará outras ações para a dinamização da raça na pecuária de corte brasileira. A exposição contará com participação de mais de 40 animais de criadores paulistas, entre bezerros, bezerras, doadoras prenhes ou paridas e vacas. O objetivo, segundo Roberto Vilhena, superintendente técnico do Marchigiana no Brasil, é mostrar a qualidade da raça como produtora de carne, bem como fortalecer a imagem e estimular a sua criação no País.

O Shopping, também, virtual, dará a oportunidade aos visitantes da Feicorte e os criadores que não estiverem presentes na feira de adquirirem os produtos oferecidos.

As ações dentro Feicorte fazem parte do Projeto de Revitalização e Divulgação da Raça Marchigiana, criado pela nova diretoria da ABCM, eleita no ano passado, encabeçada por Eliane Massari e mais um grupo de criadores comprometidos com a nova fase de revitalização, divulgação e continuidade da seleção da raça no Brasil.

Vilhena informa que os animais já foram vistoriados e que representam muito bem a Marchigiana. Quanto às expectativas, ele diz que são as melhores possíveis devido a importância do evento. "Não poderíamos estar ausentes. A Feicorte é o ambiente mais adequado para fazer a reapresentação da raça para mercado brasileiro", afirma o superintendente técnico.

Sobre a raça
A Marchigiana é uma raça italiana especializada na produção de carnes nobres e começou a ser criada no Brasil há mais de 30 anos. Roberto Vilhena conta que sempre apresentou excelentes resultados, principalmente no cruzamento com as zebuínas - destaque para a Nelore -, e cujo produto foi divulgado como "Branco no Branco" e muito apreciado e valorizado por invernistas e confinadores.


Após a crise desencadeada pela febre aftosa, em 2005, e mesmo com a diminuição no número de animais registrados pela ABCM, Vilhena afirma que somente os animais mais produtivos e funcionais permaneceram na reprodução. "A comercialização se manteve firme e crescente, graças ao interesse por touros Marchigiana, que são provados na cobertura a campo e na garantia de alta qualidade dos produtos nascidos", observa.
"Felizmente, os selecionadores conhecedores da importância e da qualidade do material genético que tem em suas mãos, continuaram com os trabalhos de seleção e melhoramento. Hoje, possuem animais de excelência, comparáveis aos melhores exemplares da Itália e outros países onde a raça está presente, como Estados Unidos, Canadá, Holanda, Austrália, África do Sul e outros", afirma Vilhena.


Toda essa excelência genética estará em exposição e disponível para compra na Feicorte 2011.

As informações são do Grupo Publique

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink