Rebanho bovino da Argentina deve cair em 2019 por altas tarifas e inflação persistente

Boi

Rebanho bovino da Argentina deve cair em 2019 por altas tarifas e inflação persistente

Rebanho bovino da Argentina deve diminuir em 2019
Por:
110 acessos

O rebanho bovino da Argentina deve diminuir em 2019, uma vez que muitos produtores estão abatendo as fêmeas devido aos efeitos das altas taxas financeiras e da inflação galopante do país, disseram especialistas do setor.

A Argentina é um produtor mundial histórico de carne e, na última década, recuperou gradualmente a quantidade de cabeças de gados no país, com 54 milhões de animais no começo deste ano, depois que uma seca na temporada 2008/09 reduziu o rebanho para 48 milhões.

Entretanto, há três meses o abate de fêmeas supera o nível que garantiria a sustentação do rebanho, já que os produtores estão vendendo suas vacas para se financiar.

“O abate de fêmeas está entre 46, 47 por cento (do total de animais mortos). Se essa porcentagem continuar, sem dúvida, começará a se observar uma queda nos estoques de gado”, disse Miguel Schiaritti, presidente da Câmara Argentina de Indústria e Comércio de Carne (CICCRA), à Reuters.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink