Recursos para a safra 2009/2010 têm aumento de 30%

Agronegócio

Recursos para a safra 2009/2010 têm aumento de 30%

R$ 9,4 bilhões vão financiar a agricultura familiar e R$ 30,1 bilhões vão atender aos demais produtores e suas cooperativas
Por: -Janice
1738 acessos
O Banco do Brasil vai destinar cerca de R$ 39,5 bilhões para operações de crédito rural na safra 2009/2010, volume 30% superior comparado à safra anterior. Desse total, R$ 9,4 bilhões vão financiar a agricultura familiar e R$ 30,1 bilhões vão atender aos demais produtores e suas cooperativas. O anúncio foi feito pelo vice-presidente de Agronegócios do BB, Luís Carlos Guedes Pinto, nesta quinta-feira (02-07).

As agências do Banco do Brasil já estão operando a contratação de todas as linhas de crédito rural e Pronaf do Plano Safra 2009/2010. Os recursos autorizados para desembolso em julho de 2009 são da ordem de R$ 2
bilhões.

A efetivação dos desembolsos vai depender da demanda apresentada pelo setor, da análise de crédito, do retorno dos recursos emprestados em anos anteriores e do comportamento dos depósitos à vista e da poupança rural ao longo do ano-safra.

Safra 2008/2009

Do total emprestado na safra 2008/2009, o montante de R$ 30,5 bilhões, foram destinados R$ 7,5 bilhões para a agricultura familiar e R$ 23 bilhões para os demais produtores e suas cooperativas. Esses valores correspondem a 30% de incremento sobre a safra 2007/2008, dos quais 23% referem-se à agricultura familiar e 32% aos demais produtores e suas cooperativas.

Na agricultura familiar, merece destaque as operações de investimento do Programa Pronaf Mais Alimentos, com a contratação de mais 17 mil operações no montante de R$ 870 milhões. Na agricultura empresarial, destacam-se as operações de custeio, que cresceram 29%, e as operações de comercialização, que atingiram o volume de R$ 4,9 bilhões, aumento de 57% em relação à safra anterior.

Seguro Rural

O seguro agrícola do Banco do Brasil para a safra 2009/2010 vai contar com a subvenção ao prêmio concedida pelo governo federal. As taxas, que agora são municipalizadas, contam com redutor para as lavouras irrigadas.
A importância segurada por propriedade é de até 2 milhões.

Na safra 2008/2009, o BB contratou R$ 14,8 bilhões em custeio agrícola. Desse montante, 64% foi realizado de forma conjugada com a proteção contra intempéries por meio do seguro agrícola e Proagro. O valor protegido foi de cerca de R$ 9,4 bilhões, divididos em R$ 4,8 bilhões pelo seguro agrícola e R$ 4,6 bilhões pelo Proagro.

O Proagro abrange todas as culturas constantes no zoneamento agrícola do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento: algodão, ameixa, amendoim, arroz, banana, cevada, café, caju, dendê, feijão, girassol, mamona, maçã, mandioca, milho, nectarina, pêra, soja, sorgo, trigo e uva.

Para o ano-safra que está iniciando, a cultura do algodão terá seguro disponível em todos os estados do Centro-Oeste, além de SP, MG, BA, TO e PR. Para a soja, a disponibilidade será para as regiões Centro-Oeste e Sul, além de BA, MA, MG, PI, RO, SP e TO. No caso da lavoura de milho, a abrangência será para as regiões Centro-Oeste, Sudeste, Sul e os estados de AL, BA, CE, MA, PI, RO, SE e TO. Já os produtores de arroz irrigado poderão contratar a proteção para a região Sul e o estado de SP; e os produtores de cana-de-açúcar contarão com o seguro nos estados de AL, BA, CE, ES, GO, MG, MS, MT, PB, PE, PR, RJ, RN, RO, RS, SE e SP.

Seguro de Preço

Os agricultores familiares contam com o mecanismo de garantia e sustentação de preços agropecuários, por meio do PGPAF (Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar).

A partir da safra 2009/2010, os produtores rurais do segmento empresarial que operam com o Banco do Brasil têm a opção de contratar a proteção contra queda acentuada de preços por meio de opções de venda.

Nesse novo modelo de oferta privada de proteção de preço, o BB lançará no mercado opções de venda a custos acessíveis, de modo a garantir o preço de suporte ao produtor na época da colheita, com prêmio compatível com os custos de produção.

A previsão é de que cerca de 20% do valor das operações de custeio de soja e milho possam estar atreladas às opções de venda gerenciadas pelo BB, já neste primeiro semestre do ano safra 2009/2010.

O seguro de preço para os agricultores de soja e de milho será ofertado em todas as agências do BB.

Cooperativas do Agronegócio

O Banco do Brasil aplicou nas cooperativas de agronegócio o montante de R$ 2 bilhões na safra 2008/2009, incremento de 41% em relação à safra 2007/2008. Desse valor, R$ 481 milhões foi em operações rurais na sistemática de repasse - incremento de 71,1% em relação à safra anterior - e R$ 1,5 bilhão em operações de custeio, comercialização e investimentos agropecuário, incremento de 34% em comparação à safra 2007/2008.

Em parceria com as cooperativas, foram aplicados em financiamentos para cooperados ao amparo do Pronaf R$ 139 milhões, incremento de 81%, em relação ao mesmo período da safra anterior.

As principais linhas foram aquisição de insumos, que atingiu o valor de R$ 572 milhões, um incremento de 11% em relação a 2007/2008, e Empréstimos do Governo Federal - EGF com aplicações de R$ 620 milhões, aumento de 89% sobre os valores da safra anterior.

Crédito para Pessoa Jurídica

No crédito agroindustrial, destinado às indústrias, agroindústrias, empresas exportadoras de produtos agropecuários, revendas e demais empresas do agronegócio, foram aplicados R$ 3,6 bilhões, de 01.07.08 a 30.06.09. Além disso, no Programa de Crédito Especial Rural (Procer), destinado a financiar capital de giro das agroindústrias, cooperativas agropecuárias, indústrias de máquinas e equipamentos agrícolas, o BB já desembolsou R$ 1,1 bilhão, com recursos da poupança rural, no primeiro semestre de 2009, e prevê atingir R$ 5 bilhões, até 31.08.09.

Novas medidas para a Safra 2009/2010

Dentre as principais medidas que influenciarão positivamente a próxima safra, destacamos:

a) incremento significativo de recursos para o financiamento da safra na agricultura empresarial e familiar.

b) aumento da renda bruta anual considerada para enquadramento no Pronaf, que passa de R$ 5 mil para R$ 6 mil, mantendo-se o limite de R$ 110 mil;

c) elevação da renda bruta anual, considerada para enquadramento no Proger Rural, de R$ 250 mil para R$ 500 mil, eliminando o limite de módulos rurais;

d) redução de taxa de juros do Funcafé (custeio, colheita, estocagem e FAC) de 7,50% para 6,75%;

e) alteração nas linhas de BNDES, com inclusão de novas atividades e itens financiáveis;

f) criação de linha de crédito de apoio às cooperativas de produção, para financiamento de integralização de cotas-partes e capital de giro (Procap – Agro);

g) extensão do Pronaf Mais Alimentos para a safra 2009/2010;

h) aumento do limite de crédito das operações de investimento com recursos obrigatórios de R$ 130.000,00 para R$ 200.000,00 por beneficiário/ano safra;

i) elevação dos limites de financiamento do Proger Rural;
- custeio: de R$ 150.000,00 para R$ 250.000,00;
- investimento: de R$ 150.000,00 para R$ 200.000,00;

j) elevação do limite de operações de custeio do Pronaf por safra de R$ 30.000,00 para R$ 40.000,00;

k) alteração de tetos de recursos controlados de custeio, comercialização, investimento e EGF (vide quadro abaixo):
 
 Elevação dos limites de custeio com recursos controlados:

                               valores em R$

  |---------------------------------+----------------+---------------|
 |Produtos com alteração           |Safra 2008/2009 |Safra 2009/2010|
 |---------------------------------+----------------+---------------|
 |Algodão, frutas ou milho, ou para|      550.000,00| 600.000,00    |
 |lavouras   irrigadas   de  arroz,|      450.000,00|               |
 |feijão,  mandioca, soja, sorgo ou|        (frutas)|               |
 |trigo.                           |                |               |
 |---------------------------------+----------------+---------------|
 |Amendoim ou café, ou lavouras não|      400.000,00| 450.000,00    |
 |irrigadas   de   arroz,   feijão,|                |               |
 |mandioca, soja, sorgo ou trigo.  |                |               |
 |---------------------------------+----------------+---------------|
 |Cana-de-açúcar, pecuária bovina e|      200.000,00|250.000,00     |
 |bubalina  leiteira  ou  corte,  e|                |               |
 |para  avicultura  e  suinocultura|                |               |
 |não integradas.                  |                |               |
 |---------------------------------+----------------+---------------|
 |Demais custeios                  |      130.000,00|170.000,00     |
 |---------------------------------+----------------+---------------|

 
 Aumento dos limites de EGF com recursos controlados:

                                                            valores em R$
 |---------------------------------+---------------+---------------|
 |Produtos                         |Safra 2008/2009|Safra 2009/2010|
 |---------------------------------+---------------+---------------|
 |Algodão, uva ou milho            |     550.000,00| 600.000,00    |
 |---------------------------------+---------------+---------------|
 |Amendoim,  arroz,  café,  feijão,|     400.000,00|450.000,00     |
 |mandioca, sorgo ou trigo         |               |               |
 |---------------------------------+---------------+---------------|
 |Leite                            |     200.000,00|250.000,00     |
 |---------------------------------+---------------+---------------|
 |Outros produtos                  |     130.000,00|170.000,00     |
 |---------------------------------+---------------+---------------|

 
Culturas seguráveis

O BB Seguro Agrícola abrange somente os municípios estabelecidos pelo Zoneamento Agrícola e os aceitos pela Seguradora. As informações são da assessoria de imprensa do Banco do Brasil.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink