Recursos vão chegando

Agronegócio

Recursos vão chegando

De acordo com o BB, em MT, liberações para nova temporada agrícola começam a andar e os repasses somam R$ 100 mi
Por:
528 acessos

As liberações de custeio e pré-custeio para a safra agrícola 09/10, feitas pelo Banco do Brasil em Mato Grosso, já ultrapassam a cifra de R$ 100 milhões até a primeira semana de agosto. Esses valores se referem à contratação de custeio e investimento da agricultura empresarial e familiar (Pronaf), num total de 575 operações.

No ano passado, nesta mesma época, as liberações estavam praticamente paradas. “Nos anos anteriores, o mês de julho era fraco porque o banco estava em fase de negociação com os produtores e não havia dinheiro disponível. Este ano foi diferente. Desde o dia primeiro de julho as operações começaram a ser efetivadas e os recursos ficaram disponíveis aos produtores”, diz o gerente de Mercado de Agronegócio da Superintendência do Banco do Brasil em Mato Grosso, Anderson Scorsafava. Segundo ele, os desembolsos efetivos, nas safras passadas, sempre começavam no mês de agosto ou setembro e o maior volume das operações ficava para efetivações em outubro e novembro.

“Este ano o Banco do Brasil decidiu antecipar as operações para que os produtores possam fazer o custeio da safra mais cedo e fazer um melhor planejamento”.

Segundo ele, as liberações em 2009 estão dentro das expectativas do banco. “O cenário é bem favorável este ano e esperamos intensificar nossa participação no mercado, ampliando o número de produtores beneficiados com o crédito agrícola”, frisou. (Veja quadro ao lado)

Na opinião do executivo do Banco do Brasil, o maior volume de liberações deve ocorrer nos meses de agosto e setembro, “quando a demanda por recursos cresce em função do início do período de plantio”. No Estado, o plantio começa a partir da segunda semana de setembro com o cultivo da soja precoce no noroeste mato-grossense. São os primeiros hectares da nova safra brasileira.

“Estamos satisfeitos com o desempenho do banco este ano e acreditamos que iremos ampliar a carteira de empréstimos em pelo menos 30% em relação a 2008”, afirma o gerente. No ano passado as liberações totalizaram R$ 1,774 bilhão.

Se esta previsão se confirmar, o Banco do Brasil fechará o ano com R$ 2,305 bilhões financiados em Mato Grosso para a agricultura empresarial e familiar. Desse total, R$ 2,038 bilhões deverão ser absorvidos pela agricultura comercial – no ano passado foram liberados R$ 1,568 bilhão - e, R$ 267 milhões, pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, o Pronaf.

Anderson Scorsafava diz que produtores que faziam custeio em outubro ou novembro, devem antecipar as operações para agosto e setembro. “Nossa meta é chegar, no mínimo, a 85% das contratações da safra até o final de setembro”, estimulou.

Em todo o Estado o Banco do Brasil conta com 97 agências para atender os produtores. “Temos ainda os pontos de atendimento que estão agilizando as negociações e efetivando as operações com os agricultores”.

A orientação do Banco do Brasil é desburocratizar as operações e facilitar o acesso dos produtores ao crédito agrícola. “Se no passado este procedimento era feito com atraso e com ‘uma certa demora’, a partir deste ano o trabalho está sendo feito de uma forma mais rápida e eficiente para o produtor. A agricultura precisa de dinheiro no momento certo, por isso estamos facilitando o acesso e disponibilizando mais recursos”, afirmou Scorsafava.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink