Redes de pesquisa no combate a doenças do trigo

Agronegócio

Redes de pesquisa no combate a doenças do trigo

47º Congresso Brasileiro de Fitopatologia
Por:
1383 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Uma ação cooperativa no combate à giberela e à brusone, principais doenças do trigo, será um dos destaques apresentados durante o 47º Congresso Brasileiro de Fitopatologia, que acontece de 17 a 22 de agosto, em Londrina, PR. São esperados mais de 1.500 participantes no evento.

A giberela e a brusone são doenças causados por fungos que atacam as espigas dos cereais de inverno sob condições de moderada a elevada temperatura, associada à alta umidade relativa e molhamento, proveniente de chuvas frequentes no período do espigamento.

A importância dessas doenças está na agressividade do patógeno, quando sob condições meteorológicas favoráveis à ocorrência da doença, associado ao alto nível de suscetibilidade das cultivares de trigo, principalmente à brusone. Adicionalmente, o controle químico dessas doenças é considerado pouco satisfatório e, sob ataque severo, economicamente inviável.

Com o objetivo de identificar as limitações no controle químico dessas duas doenças, foi criada uma ação conjunta em 2010, formando uma rede com instituições de pesquisa e empresas fabricantes de fungicidas. A rede “Ensaios cooperativos para controle de giberela e brusone do trigo” conta com experimentos no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais e Distrito Federal. Os ensaios são coordenados pela Embrapa Trigo, com recursos públicos e privados, como os do projeto “Estratégias integradas de caracterização da resistência de trigo à brusone”.

“Nos resultados iniciais, observamos que em laboratório os fungicidas são eficientes no controle dessas doenças, mas a campo os resultados não se repetem. Assim, estamos desenvolvendo ações em tecnologia de aplicação para melhorar o desempenho do controle químico”, explica o pesquisador da Embrapa Trigo, Flávio Martins Santana.

Participam da rede de ensaios com fungicidas, junto com a Embrapa Trigo (Passo Fundo, RS), pesquisadores da CCGL-Tec (Cruz Alta, RS), da SEEDS – Grupo FLOSS (Passo Fundo, RS), da Embrapa Soja (Londrina, PR), da FAPA – Cooperativa Agrária (Guarapuava, PR), da Fundação ABC (Castro, PR), da COODETEC, (Cascavel, PR), do IAPAR (Londrina, PR), da Tagro Agropecuária (Londrina, PR), da Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados, MS), da EPAMIG (Patos de Minas, MG), do Instituto Federal do Triângulo Mineiro (Uberaba, MG), do Instituto Federal do Mato Grosso (Campo Verde, MT) e da Embrapa Cerrados (Planaltina, DF).

A palestra “Parcerias de sucesso em redes de pesquisa na fitopatologia brasileira”, com o pesquisador Flávio Santana, acontece no dia 19/08, às 10h30. Mais informações sobre o evento no site http://www.cbfito2014.com.br.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink