Redução de desperdícios foi um dos temas de oficina no o VII Festival de Gastronomia Orgânica

Agronegócio

Redução de desperdícios foi um dos temas de oficina no o VII Festival de Gastronomia Orgânica

Foram apenas 55 minutos de oficina, porém com conteúdo capaz de abrir a mente para novas possibilidades alimentares
Por:
467 acessos

Foram apenas 55 minutos de oficina, porém com conteúdo capaz de abrir a mente para novas possibilidades alimentares.  Vocês sabiam que o alho e a cebola não devem ser esquentados por muito tempo para melhor absorção dos nutrientes? E que, ao contrário deles, o tomate libera o licopeno após um certo tempo de cocção, e em conjunto com a cenoura temos uma preparação ainda mais nutritiva? E que ainda que podemos utilizar cascas e talos em nossas receitas e termos sabores incríveis? Pois esses assuntos e tantos outros, foram abordados na oficina ministrada pela chef funcional e pesquisadora Lidiane Barbosa no sábado, no o VII Festival de Gastronomia Orgânica.

Responsável por mais de 13 restaurantes saudáveis pelo Brasil nos últimos dois anos, a chef de 37 anos não conhece o significado da palavra crise. Consultora gastronômica da Fazenda da Toca, ela, que aprendeu a cozinhar observando a avó materna às voltas com as panelas quando criança, é uma verdadeira apaixonada pela arte de cozinhar e afirma, quando se faz com amor, não tem como dar errado.

Criança gordinha, logo na adolescência, já desenvolveu uma preocupação com uma alimentação mais saudável.  Assim, em suas receitas, suprimia alguns ingredientes, trocava outros e assim criava novas possibilidades. Percebeu uma carência desse tipo de comida no mercado e então, em parceria com nutricionistas, começou a desenvolver receitas alternativas, sem uso de açúcar refinado, gorduras ruins, glúten e leite animal.

O cardápio criado por ela, envolve principalmente o uso de biomassa de banana verde (espessante natural de sabor neutro) no lugar dos clássicos creme de leite, maionese e leite condensado, além de ingredientes naturais como, leites vegetais (extraídos de castanhas, amêndoas, macadâmia), linhaça, chia, quinoa, amaranto, entre outros. Também é característica da culinária funcional de Lidiane a substituição de farinha de trigo por farinhas de arroz, grão-de-bico, amêndoas, mandioca, féculas de batata, amido de milho e outras, e temperos funcionais têm vez, a exemplo do açafrão, cardamomo, cúrcuma. O resultado origina receitas tão gostosas quanto às tradicionais, muitas vezes até adaptações de receitas de família, mas muito mais saudáveis.

Sua oficina aconteceu sábado, 22/10 às 17h30 no Parque da Água Branca em São Paulo, e fez parte do evento VII Festival de Gastronomia Orgânica de São Paulo - da terra ao prato, que aconteceu dias 21, 22 e 23 de outubro.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink