Referência para a soja recua abaixo de R$ 40/sc em Goiás

Agronegócio

Referência para a soja recua abaixo de R$ 40/sc em Goiás

Por:
369 acessos

A realização de lucros persiste para a soja, principalmente nos contratos mais curtos em Chicago. Durante as últimas semanas, a soja no mercado norte-americano ganhou um exagerado valor perante o milho, com a relação entre as duas culturas chegando a níveis recordes históricos, chegando a atingir o teto de 3,36 no dia 02 de julho. Diante dos novos números de suprimento nos Estados Unidos (EUA), o grão perdeu nos últimos dias valor frente ao milho. A referida relação recuou nesta segunda-feira (13) a 2,84, no menor nível dos últimos 13 pregões em Chicago.

Os operadores vão precificando a área plantada maior e a produção potencialmente recorde neste ano no país. O contrato de agosto de 2009 caiu pelo segundo pregão consecutivo, fechando a US$ 10,18/bushel (-2,5%), enquanto o contrato de maio de 2010 terminou o dia a US$ 9,21/bushel, com uma queda bem menor de 0,54%. Nos últimos cinco pregões, o deságio entre estes dois vencimentos decresceu de quase 16% para cerca de 10% hoje. Deve-se destacar que a liquidação de contratos nestes últimos dias também refere-se à proximidade do vencimento do contrato de julho de 2009, prestes a deixar de existir.

De qualquer maneira, a sinalização para o início de 2010 continua sendo de baixos preços aos produtores brasileiros. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) agora projeta a colheita do grão nos EUA em 88,7 milhões, volume 10% superior ao ano passado. Os críticos estoques deste ano no país (3 milhões de toneladas) poderão subir a 6,8 milhões de toneladas no próximo. O suprimento em 2009/2010 nos EUA está previsto em um índice superior a estas duas últimas safras.

Por isso, o mercado em Chicago vai testando o suporte de US$ 9/bushel aos contratos a vencer no primeiro semestre de 2010, obviamente contando também com uma boa safra no Brasil e na Argentina. A indicação para a próxima safra brasileira está consideravelmente baixa. Mas a referência para o mercado físico também recua, caindo abaixo de R$ 40/saca (balcão) em algumas praças de Goiás. O dia foi de queda em Chicago e de recuo também do dólar frente ao real, o qual fechou a sessão a R$ 1,981 (-1,05%), enfraquecendo ainda mais as referências de preços nas regiões produtoras.

Veja tabela com dados em:
http://www.faeg.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2961&Itemid=111  

A análise de mercado de milho é realizada diariamente pela Gerência de Estudos Técnicos e Econômicos da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG).


Gerente de Estudos Técnicos e Econômicos: Edson Alves Novaes
Responsável técnico: Adriano Vendeth

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink