Registro de biológicos é recorde
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,636 (-1,30%)
| Dólar (compra) R$ 5,59 (2,18%)

Imagem: Divulgação

BIOINSUMOS

Registro de biológicos é recorde

Soluções podem ser usadas em cultivos orgânicos e convencionais
Por: -Eliza Maliszewski
1399 acessos

Os produtos de base biológica e microbiológica, aqueles que incentivam a agricultura sustentável, pois não causam efeito tóxico ao ser humano ou ao meio ambiente, bateram recorde de registros.

Nesta quinta-feira o Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas da Secretaria de Defesa Agropecuária publicou mais 10 registros dessa modalidade. Com isso, somente neste ano, já são 56 produtos de baixo impacto registrados. Esse é o maior número de registros de produtos desse perfil em um mesmo ano.

Até então 2018 havia sido o ano que mais teve registros de baixo impacto, com 52 produtos autorizados. Os produtos que utilizam agentes de controle biológicos na sua formulação são alternativas de controle para os agricultores no combate às pragas, ao mesmo tempo que contribuem para o aumento da sustentabilidade da agricultura nacional.  Segundo a CropLife Brasil em 2019, o mercado de biodefensivos nacional movimentou R$ 675 milhões, crescimento da ordem de 15% em relação a 2018, e acima da média estimada de crescimento internacional. 

O incentivo foi previsto pelo Programa Nacional de Bioinsumos, lançado pelo Ministério da Agricultura em maio. Os biológicos não deixam resíduos nas culturas e são formulados a partir de agentes biológicos de controle de pragas como vírus, fungos e bactérias que atacam somente as pragas da lavoura. A meta é lançar ainda mais formulações deste segmento até o final do ano.

VEJA: Bioinsumos: “Agricultura biológica é a terceira onda”

Para orgânicos e convencionais

A demanda dos bioinsumos veio do setor produtivo de orgânicos mas o produtos também podem ser usados em cultivos tradicionais. O uso de recursos sustentáveis na produção, além de reivindicação cada vez mais crescente entre consumidores, também traz vantagens como aumento da produtividade, aliado à redução de custos e ao desenvolvimento de sistemas de plantio baseados em recursos mais sustentáveis.

As tecnologias mais usadas na agricultura brasileira se concentram em nutrição de solo ou controle de pragas. Na agricultura orgânica muitos bioinsumos podem ser fabricados diretamente na propriedade, com resíduos. A prática é considerada fundamental para alavancar a cadeia de orgânicos.

VEJA: Aquicultura pode crescer com bioinsumos

Já na agricultura convencional os produtos biológicos podem ser combinados com químicos ou usados sozinhos em determinada situação, oportunizando uma agricultura e pecuária mais sustentáveis. 

São 275 produtos registrados no Mapa, entre bioacaricidas, bioinsecitidas, biofungicidas e bioformicidas, e 321 inoculantes, um insumo biológico que contém micro-organismos com ação benéfica para o crescimento das plantas.

Veja no vídeo mais sobre os bioinsumos:


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink