Renda agrícola deverá crescer 4,9% em 2003, aponta pesquisa


Agronegócio

Renda agrícola deverá crescer 4,9% em 2003, aponta pesquisa

Por:
2 acessos

O câmbio, que é uma variável fundamental na renda agrícola, continua trajetória de equilíbrio.

As estimativas de produção e comercialização dos produtos agropecuários esboçam um cenário favorável ao setor em 2003, especialmente para a soja, que continuará a desempenhar papel fundamental na formação da renda agrícola.

Segundo a avaliação divulgada pelo Departamento Econômico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), considerando apenas o efeito do aumento da produção, o Valor Bruto da Produção (VBP) dos 25 principais produtos agropecuários, que mede a remuneração obtida pela atividade, deverá crescer 4,9% este ano, podendo atingir R$ 137,6 bilhões.

O cenário de preços no mercado internacional é favorável à comercialização de grãos exportados pelo Brasil tendo em vista a redução dos estoques mundiais de passagem da safra 2002/2003. “O câmbio - que é uma variável fundamental na renda agrícola - continua na sua trajetória de equilíbrio”, diz Getúlio Pernambuco, chefe do Departamento Econômico da CNA.

Para ele, no entanto, a dúvida é em relação ao suporte à comercialização de produtos destinados ao mercado interno, como arroz, feijão e milho. “O Governo não pode permitir que a frustração da comercialização desses produtos comprometa a decisão de plantio para a safra 2003/2004”, afirma Getúlio. Ele lembra que o atual Governo terá a responsabilidade de administrar a colheita de uma produção recorde em 2003.

EXPORTAÇÕES - A safra recorde estimada em 51 milhões de toneladas de soja projeta um crescimento de 30% nas exportações do complexo, em 2003, que chegariam ao valor total de US$ 7,78 bilhões. As estimativas divulgadas pelo chefe do Departamento de Assuntos Internacionais e Comércio Exterior da CNA, Antônio Donizeti Beraldo, apontam para um acréscimo de cerca de US$ 1,8 bilhão nas vendas externas de grãos, farelo e óleo de soja, que atingiram US$ 6 bilhões em 2002.

Na área das carnes, as projeções indicam um crescimento de 12% nas exportações de frango e de 10% nas vendas externas de carne suína e bovina. Caso as estimativas se confirmem, as vendas externas de carne bovina vão superar a marca de US$ 1,2 bilhão, o que representa acréscimo superior a US$ 100 milhões nas exportações do setor. De acordo com levantamento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, de março/2002 a fevereiro/2003 as exportações de carne bovina já atingiram US$ 1,206 bilhão.

Segundo o assessor do Fórum Nacional Permanente da Pecuária de Corte da CNA, Paulo Sérgio Mustefaga, “o sucesso na exploração de novos mercados, como a Rússia, além da competitividade para a manutenção dos tradicionais mercados da União Européia, Chile e Oriente Médio, vêm assegurando a expansão das vendas externas do setor”.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink