Renda bruta do campo registra avanço de R$ 10 bilhões no PR

Agronegócio

Renda bruta do campo registra avanço de R$ 10 bilhões no PR

O Valor Bruto da Produção (VBP) deverá atingir R$ 35 bilhões, superior à estimativa feita no início do mês passado, que previa R$ 34,5 bilhões
Por:
117 acessos
A combinação dos bons resultados da safra de verão 07/08 e os bons momentos de comercialização dos produtos elevou, no período de um mês, em R$ 500 milhões as projeções de faturamento bruto na agropecuária do Paraná. O Valor Bruto da Produção (VBP) deverá atingir R$ 35 bilhões, superior à estimativa feita no início do mês passado, que previa R$ 34,5 bilhões.


Essa projeção significa injeção de R$ 10 bilhões a mais na agropecuária paranaense, desde a safra 2005/06, quando o VBP atingiu R$ 25 bilhões, conforme explicou o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Valter Bianchini, durante o painel “O agronegócio na economia do Paraná e do Brasil, uma conexão para o mundo”, realizado no fim de semana durante a Expolondrina - 2008.

Além de Bianchini, debateram o agronegócio paranaense e brasileiro o ministro da Agricultura Reinhold Stephanes, o presidente da Sociedade Rural do Paraná, Alexandre Kireff, o presidente da Organização das Cooperativas do Paraná, João Paulo Koslovski, e o diretor da Federação da Agricultura do Paraná (Faep), Luiz Biscaia.


Segundo Bianchini, a elevação de R$ 10 bilhões no faturamento bruto da produção agropecuária no período de dois anos deve-se ao aumento da produtividade e dos bons preços que os produtos agropecuários estão atingindo nos mercados externo e interno. “Também se deve à integração entre os segmentos da produção com os governos federal e do estado do Paraná, que criaram as condições para agregar mais valor à produção dentro do Estado”, afirmou.

Para o secretário, o momento favorável é ideal para boas práticas de desenvolvimento sustentável, que é o tema deste ano da Expolondrina – 2008. Ele destacou que o governo do Estado está preocupado em desenvolver uma boa política de sanidade, mas também em adotar um conjunto de políticas integradas para acelerar a inclusão social no campo.


Bianchini antecipou, durante o painel, que no início de maio a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento irá anunciar um Programa de Conservação de Solos, que vai integrar políticas de incentivo à adoção de técnicas conservacionistas em todo o Estado, como plantio direto, matas ciliares, diversificação da produção e conservação de solos em microbacias.

O secretário lembrou que esse programa será intensificado numa região que ainda precisa muito do apoio de políticas públicas, que é o Centro Expandido do Paraná. “Nessa área é possível trabalhar num projeto econômico de inclusão de pequenos agricultores no mercado, dentro dos parâmetros de agricultura sustentável”, explicou.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink