Renda é destaque no Arranjo Produtivo Local de confecções e artefatos de algodão colorido da Paraíba

Agronegócio

Renda é destaque no Arranjo Produtivo Local de confecções e artefatos de algodão colorido da Paraíba

A importância do artesanato de renda no APL de Confecções e Artefatos de Algodão Colorido no Paraíba será tema de debate na primeira reunião deste ano.
Por:
459 acessos

A importância do artesanato de renda no Arranjo Produtivo Local – APL de Confecções e Artefatos de Algodão Colorido do Estado da Paraíba será tema de debate na primeira reunião ordinária deste ano do comitê gestor do APL, que acontece na próxima quinta-feira, 16 de junho, a partir das 9 horas, no município de Monteiro, no Cariri paraibano, distante cerca de 300 km da capital João Pessoa. Na ocasião, serão apresentados os resultados alcançados com algodão colorido e rendas em feiras e eventos de moda nos últimos dois anos.

O encontro reunirá representantes da Embrapa Algodão, Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Governo da Paraíba, Sebrae, Senai, Superintendência Federal da Agricultura na Paraíba (SFA-PB), organizações de produtores, Associação da Indústria do Vestuário da Paraíba (Aivest-PB) e instituições financeiras.

APL do algodão colorido

O comitê gestor do APL de Confecções e Artefatos de Algodão Colorido do Estado da Paraíba foi criado em 2011 com o objetivo de articular todos os elos envolvidos na cadeia produtiva da pluma. Integra empresários, produtores e suas organizações e instituições de apoio, entre elas a Embrapa, Abit, FIEP, APEX, Senai, Sebrae, bancos públicos e privados, Governo do Estado da Paraíba, Mapa, SFA-PB e Conab.  

Uma das principais conquistas do comitê gestor foi a garantia de compra da produção do algodão colorido, que deu segurança ao produtor para realizar o plantio e alimentar a cadeia produtiva do Estado que envolve tecelagens, confecções e pequenas indústrias de moda e decoração.

Segundo dados do comitê gestor do APL, a cadeia produtiva do algodão colorido na Paraíba envolve 120 famílias de agricultores, 80 costureiras, 25 rendeiras, 68 bordadeiras e 75 artesãos em cerca de 50 municípios das regiões do Cariri e Agreste paraibanos. Com uma produção de aproximadamente 60 toneladas de algodão em rama são confeccionadas uma média de 9 mil redes e peças de decocção por mês, 1.800 peças de moda feminina por mês, além de outros produtos. Grande parte dessa produção é destinada ao mercado internacional, principalmente, Alemanha, Canadá, Dinamarca, Emirados Árabes, Estados Unidos, França e Japão.

Serviço:

Primeira Reunião Ordinária 2016 do Comitê Gestor do Arranjo Produtivo Local de Confecções e Artefatos de Algodão Colorido do Estado da Paraíba
Data: 16 de junho, quinta-feira
Horário: 9 às 15h30
Local: Câmara Municipal de Vereadores de Monteiro, PB, Rua Olímpio Gomes, 123, Centro

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink