Resfriador voltará ao Mais Alimentos

Agronegócio

Resfriador voltará ao Mais Alimentos

Erro de interpretação havia retirado equipamentos de linha de crédito
Por:
1312 acessos
Depois de dois meses excluídos de linha oficial de crédito, os resfriadores de leite deverão voltar a ser financiados pelo programa Mais Alimentos. O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) reconsiderou o custeio das máquinas com juros subsidiados de 2% ao ano e teto de R$ 130 mil. Segundo o MDA, a exclusão dos equipamentos ocorreu por um "equívoco de interpretação". Em janeiro, técnicos da Pasta entenderam que os resfriadores deveriam ser enquadrados na categoria Agroindústria e não mais em Produção, como constava desde o lançamento do programa em 2008. "Foi um erro de avaliação. O resfriador não transforma o leite, apenas o mantém nas condições sanitárias exigidas pela IN 51", frisou o superintendente do MDA no Rio Grande do Sul, Nilton Pinho de Bem. O aval deve vir no próximo dia 31, durante reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN), que avaliará voto do ministro Afonso Florence.

A notícia acalmou os ânimos dos agricultores familiares. "O resfriador é um item vital na produção leiteira, que é fundamental para a agricultura familiar", ressaltou o presidente da Fetag, Elton Weber, dizendo-se "satisfeito" com a decisão.

O MDA ainda deve lançar, em breve, uma nova linha do Mais Alimentos voltada a máquinas para processamento e beneficiamento nos setores de leite, café e frutas, que atualmente estão entre os itens com crédito suspenso. A nova modalidade também eleva o limite de crédito de R$ 20 mil (teto financiado até janeiro deste ano para tais segmentos) para R$ 50 mil.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink