Agronegócio

Restrição argentina fez milho subir em Chicago

O governo argentino decidiu suspender os registros de exportação do cereal
Por: -Alda do Amaral Rocha
1 acessos
As incertezas em relação à oferta de milho no mercado internacional no próximo ano, reforçadas pela decisão da Argentina de suspender os registros de exportação da safra 2006/07 na sexta-feira passada, fizeram o grão fechar em alta nessa segunda-feira (20-11) na bolsa de Chicago. Os contratos de março de 2007 encerraram o pregão com ganho de 4,50 centavos de dólar a US$ 3,75 por bushel.


O governo argentino decidiu suspender os registros de exportação de milho para a próxima safra, a 2006/07, depois que eles atingiram 10,5 milhões de toneladas na última semana. A previsão é que o país vai produzir 17 milhões de toneladas. O número de registros já supera os da atual safra, que estão em 8,5 milhões de toneladas, observou Paulo Molinari, da Safras&Mercado. A medida argentina afetava também outros grãos, oleaginosas e subprodutos, mas ontem os registros foram reabertos para esses produtos.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink