Resultados da pesquisa em trigo e triticale devem compor publicação
CI
Agronegócio

Resultados da pesquisa em trigo e triticale devem compor publicação

Os cerca de 100 resultados de pesquisa apresentados na IV Reunião da Comissão Brasileira de Pesquisa de Trigo e Triticale (RCBPTT) ficarão registrados num livro com informações técnicas para a próxima safra
Por: -Janice
Os cerca de 100 resultados de pesquisa apresentados na IV Reunião da Comissão Brasileira de Pesquisa de Trigo e Triticale (RCBPTT) ficarão registrados num livro com informações técnicas para a próxima safra a ser disponibilizado para produtores, assistência técnica e demais elos da cadeia produtiva. As apresentações aconteceram durante esta semana, de 26 a 29 de julho, em Cascavel, no oeste paranaense.

No total, foram apresentados 96 trabalhos divididos em cinco diferentes temas que formam as subcomissões. De acordo com o secretário da comissão organizadora do evento e engenheiro agrônomo do Programa de Melhoramento Genético do Trigo da Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola (Coodetec), Volmir Sergio Marchioro, o objetivo dessas apresentações são promover a troca de informações na pesquisa e fornecer subsídios para o desenvolvimento da cadeia produtiva do trigo e triticale.

As subcomissões discutem temas que vão desde o desenvolvimento das sementes até os aspectos sócio-economicos da triticultura. “Os trabalhos fornecem informações técnicas e resultados, que devem culminar na publicação de um livro, que servirá de base para a próxima safra, identificando demandas, prioridades, divulgando alternativas para problemas na cultura, entre outros inúmeros ganhos para todas as regiões produtoras no Brasil”, assinala Volmir Marchioro.

O Chefe-Geral da Embrapa Trigo, Gilberto Cunha, acrescenta que essas pesquisas materializam o conhecimento em benefício do agricultor. “A maioria dos trabalhos foi validada nos institutos de pesquisa e agora são discutidos em conjunto. Desta forma, além de haver a possibilidade de transferência de tecnologias entre os diversos profissionais presentes no evento, poderão ser encontradas inovações a partir dos processos apresentados”, afirma Cunha.

Principais debates nas subcomissões

Na reunião da subcomissão de Ecologia, Fisiologia e Práticas Culturais, foram apresentados 28 trabalhos que envolveram, dentre outros temas, as avaliações de desempenho dos sistemas, os efeitos de aplicação de produtos e manejos na cultura.

Já a subcomissão de Fitopatologia, teve 11 trabalhados que versaram sobre temas como análise de performances no controle de doenças em determinadas condições climáticas e/ou regiões produtivas e os desafios de combater as doenças do trigo.

A subcomissão de Melhoramento, Aptidão Industrial e Sementes foi a que mais apresentou trabalhos. Foram mais de 40 inscritos sobre assuntos como o surgimento de novos cultivares, o mapeamento genômico do trigo, qualidade tecnológica, comparativos de safras brasileiras e mundiais, adaptação e resultados de ensaios com novas sementes, entre outros.

Na subcomissão de Transferência de Tecnologia e Sócio-Economia, os 10 trabalhos envolveram os temas: atividades de TT desenvolvidas pelas instituições pesquisadoras, análises de sustentabilidade, validação de sistemas de integração lavoura-pecuária, projetos integrados de pesquisa e transferência, entre outros.

Com cinco trabalhos inscritos, a subcomissão de Solos e Nutrição Vegetal, tratou de temas sobre o uso de inoculantes no trigo, preparo do solo, práticas de manejo e fertilidade.

Os encontros que discutem o trigo e triticale no Brasil datam de 1968, evoluindo a cada ano em que é realizado. “A edição de 2010 superou todas as expectativas, desde a organização, o número de inscritos, participação e qualidade dos trabalhos apresentados”, avalia Gilberto Cunha.

Homenagens

Na noite de 27 de julho, o tradicional jantar de confraternização da Reunião foi marcado por homenagens a pesquisadores que muito contribuíram para o desenvolvimento da triticultura. Cerca de 250 presentes laurearam personalidades como do pesquisador Carlos Roberto Riede, um dos pioneiros no desenvolvimento do trigo, junto ao Instituto Agronômico do Paraná (Iapar); e o professor Fernando Irajá Félix de Carvalho, que no Rio Grande do Sul, atua fortemente na formação de novos pesquisadores.

Na ocasião também foram prestadas algumas homenagens póstumas como ao cientista americano, Norman Borlaug, que ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1970, por realizar pesquisas sobre produtividade. As informações são da assessoria de imprensa da Embrapa Trigo.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.