Resultados vem de pessoas, procedimentos e soluções digitais
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,112 (0,05%)
| Dólar (compra) R$ 5,61 (0,12%)

Imagem: Pixabay

AGTECH

Resultados vem de pessoas, procedimentos e soluções digitais

Grande questão é “fazer fechar a conta” entre conectividade, gestão de dados e economia
Por: -Leonardo Gottems
378 acessos

“Acredito que bons resultados no agro vêm da combinação de três fatores: pessoas, procedimentos e soluções digitais”. A afirmação é de Rafael Dal Molin, mestre em Computação Aplicada e Ciência da Computação e Diretor da startup Elevor.

De acordo com ele, a grande questão é “fazer fechar a conta” entre conectividade, gestão de dados e economia. “Não é de hoje que o setor vem se reinventando: expressões como Big Data, Internet das Coisas (IoT), softwares, drones e aplicativos já fazem parte da rotina de quem atua no campo. A agricultura digital, também chamada de agricultura 4.0, tem automatizado processos, tornado o negócio cada vez mais competitivo e impulsionado o surgimento de startups com soluções digitais que além de trazerem praticidade e eficiência, otimizam os resultados”, diz Dal Molin.

“Levando em consideração que produtores e pecuaristas precisam estar preparados para lidar com fatores externos que não podem ser controlados, como as variáveis de clima, mercado e valores de insumos, as ferramentas têm ajudado a mitigar falhas e descuidos, uma vez que permitem que os gestores visualizem as propriedades à distância, controlem em tempo real o processo produtivo e tomem decisões mais assertivas, principalmente durante as crises”, explica. 

Ele acrescenta que as “tecnologias voltadas para a gestão do agronegócio servem sim para automatizar processos, mas mais que isso: elas são indispensáveis para quem tem a intenção de organizar o empreendimento e transformar informações em conhecimentos seguros. Alguns softwares, por exemplo, dão clareza sobre os processos e recursos da empresa, porém também disponibilizam dados fiscais, tributários, contábeis, de controladoria e de todos os departamentos de uma firma”.  

“Reduzir o trabalho e aumentar a eficiência operacional das empresas é o grande objetivo das organizações que trabalham exclusivamente com inovações no agronegócio. E para que as startups continuem ganhando escalabilidade, fundos de investimentos têm olhado com atenção para o segmento, com o objetivo de transformar pequenos negócios em companhias grandes e de alto impacto. O futuro do agronegócio já começou e é preciso estar atento às tendências”, aponta.

“É importante o investimento em ferramentas, é fundamental a qualificação da mão de obra para que as pessoas aprimorem o uso das tecnologias que já existem e das que estão vindo por aí. Isso agrega valor positivo ao empreendimento e potencializa o trabalho da equipe”, conclui o diretor da Elevor, que desenvolve softwares de gestão empresarial para os segmentos do agronegócio e outros.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink