Retorno das chuvas beneficia início da safra de verão no Paraná

Agronegócio

Retorno das chuvas beneficia início da safra de verão no Paraná

A proximidade com a primavera traz o retorno das chuvas para o Brasil
Por:
944 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

No Centro-Oeste, as chuvas se regularizam apenas na segunda quinzena de setembro
 
A proximidade com a primavera traz o retorno das chuvas para o Brasil e com o fim do vazio sanitário no dia 15 de setembro, os agricultores de todo o país se preparam para o início da safra de verão. O Paraná deve sair na frente, pois o acumulado de chuva foi maior no começo deste mês e o solo apresenta umidade do solo ideal para a semeadura.
 
As chuvas em todo o Estado paranaense nos primeiros 10 dias de setembro ficaram entre 10mm e 50mm acima do normal para este período, com isso, o índice de água disponível no solo está acima de 60%. Porém, mesmo com a terra pronta para o começo do plantio no oeste do Paraná, a produção deve ser menor na próxima safra.
 
O plantio do milho andou pouco nas últimas semanas, menos de 2% da área destinada ao cereal foi semeada. De acordo com um levantamento feito pela Secretaria de Agricultura do Paraná, a área plantada deve ser 14% menor que na safra passada e por isso, a produção do milho de verão deve ficar 10% abaixo do que foi produzido em 2013/2014.  
 Mato Grosso: chuva atrapalha colheita de algodão, mas não favorece plantio
 

O mês também começou com chuvas fortes no Centro-Oeste, em especial em Mato Grosso. Esses temporais atrasaram o fim da colheita do algodão no Estado. Até o momento, 92,8% da área foi colhida, valor 6,1% abaixo do normal para esta época do ano, segundo o IMEA (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária). A região oeste é a mais atrasada, com 86,8% colhidos.
 
Porém, essas chuvas não foram suficientes para melhorar a umidade do solo e dar sustentação para o plantio de soja, que deve começar no dia 15 de setembro, assim que terminar o vazio sanitário.
 
O nível de umidade do solo em Mato Grosso ainda está abaixo dos 10%. As chuvas começam a voltar para o Centro-Oeste a partir da segunda quinzena de setembro, depois do dia 20 os temporais ficam generalizados na região, com acumulados acima de 15mm.

A expectativa de agências de mercados e trades é que a produção brasileira de soja para a safra 2014/2015 fique entre 90 e 93 milhões de toneladas. A área plantada deve passar dos 30 milhões de hectares, um aumento que varia de 2% a 5% em relação ao ano passado. 
 
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink