Reunião abordará criação de marca coletiva de identificação dos citros do Vale do Caí
CI
Citros

Reunião abordará criação de marca coletiva de identificação dos citros do Vale do Caí

Com o objetivo de discutir detalhes relativos a criação de uma marca coletiva para a identificação dos citros do Vale do Caí,
Por:

Com o objetivo de discutir detalhes relativos a criação de uma marca coletiva para a identificação dos citros do Vale do Caí, a Câmara Regional de Citricultura do Vale do Caí programa para o próximo dia 18 de julho, uma reunião sobre o assunto. A atividade, com início previsto para as 9h, ocorre no campus da UCS de São Sebastião do Caí. Proposta que é resultado do planejamento estratégico da citricultura local, o debate deverá contar com a participação também dos comerciantes de citros, que opinarão sobre a viabilidade, a utilidade e os procedimentos para instituir uma marca que padronize a qualidade da fruta.

O assistente técnico regional da área de Sistema de Produção Vegetal da Emater/RS-Ascar, Derli Bonine, destaca que o tema já foi objeto de debate em diversos encontros e seminários, voltando a pauta durante o Seminário do Planejamento Estratégico da Citricultura, realizado em 2017. "Na ocasião foram constituídos grupos temáticos e, tanto citricultores como comerciantes de frutas cítricas, mencionaram a melhoria da qualidade dos citros, a propaganda e o marketing como ações prioritárias", ressalta.

Para Bonine, o consumidor não tem como reconhecer as frutas cítricas vindas do Vale do Caí uma vez que não há uma identificação. "O que se deseja com a marca coletiva é que o consumidor possa relacionar as laranjas, bergamotas e limões adquiridos no Vale do Caí, com fruta cítrica de qualidade", argumenta. Nesse sentido, o técnico comenta que se busca organizar o setor para definir normas e padrões de qualidade dos citros, registrando a marca coletiva no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

Sobre marcas coletivas

Marca coletiva é aquela destinada a identificar e distinguir produtos ou serviços provenientes de membros de uma pessoa jurídica representativa de coletividade como associação, cooperativa, sindicato, consórcio, federação, entre outros, de produtos ou serviços iguais, semelhantes ou afins, de procedência diversa. A marca coletiva possui finalidade distinta das marcas de produto e serviço, sendo o seu objetivo indicar ao consumidor que aquele produto ou serviço provém de membros de determinada entidade.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink