Reunião define metodologia de execução do RS Biodiversidade

Agronegócio

Reunião define metodologia de execução do RS Biodiversidade

Técnicos da Emater/RS-Ascar que atuarão no RS Biodiversidade, puderam conhecer os padrões que deverão ser seguidos
Por:
747 acessos
Com o objetivo de organizar e nivelar as metodologias para a execução do Programa RS Biodiversidade na Região da Campanha, aconteceu, na quinta-feira (05/01), em Santana do Livramento, uma reunião entre o coordenador estadual do projeto pela Emater/RS-Ascar, Célio Colle, e profissionais de extensão rural e da área administrativa da Instituição.

Na oportunidade, foram repassadas as orientações e informações necessárias à operacionalização do Programa. Com isso, os técnicos da Emater/RS-Ascar que atuarão no RS Biodiversidade, puderam conhecer os padrões que deverão ser seguidos para o desenvolvimento do trabalho de forma efetiva.

Participaram da atividade técnicos do escritório regional de Bagé da Emater/RS-Ascar e dos escritórios municipais de Santana do Livramento, Quaraí, Caçapava do Sul, Alegrete, Lavras do Sul e Rosário do Sul – cidades abrangidas pelo projeto na região.

De acordo com o coordenador regional do RS Biodiversidade pela Emater/RS-Ascar, Claudio Ribeiro, o projeto contará com a implantação de Unidades Demonstrativas (UD), onde serão aplicadas técnicas adequadas para o manejo do campo nativo. Em um segundo momento, as UDs serão trabalhadas de forma a valorizar a produção pecuária, também através da utilização correta do campo nativo, preservando a Biodiversidade e, ao mesmo tempo, aumentando a produção.

RS Biodiversidade

O RS Biodiversidade é uma das políticas do governo estadual para conservação ambiental e desenvolvimento regional. Neste contexto, destaca-se o gerenciamento integrado dos ecossistemas e a criação de oportunidades para o uso sustentável dos recursos naturais. O objetivo é promover a incorporação do tema biodiversidade nas instituições e comunidades envolvidas.

Na Metade Sul do Estado existe a predominância do Bioma Pampa, principal foco de trabalho do RS Biodiversidades nesta região.

A Emater/RS-Ascar, juntamente com outras entidades, é uma das coexecutoras do RS Biodiversidade e faz parte da Unidade de Gerenciamento do projeto. O programa tem como principal executora a Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

Biomas Gaúchos

O Rio Grande do Sul contém dois tipos de biomas: a Mata Atlântica e o Pampa. Ambos são formados por diversos ecossistemas e têm uma biodiversidade abundante, incluindo-se espécies de importância mundial. As distintas características ambientais do Estado possibilitam a utilização diversificada dos espaços.

O manejo inadequado, aliado a fatores climáticos e geológicos, vem causando impactos ambientais com repercussão socioeconômica e cultural. O RS Biodiversidade busca estabelecer ações de conservação, para garantir a riqueza de espécies e ecossistemas, buscando reduzir as ameaças existentes sobre a biodiversidade.

O Pampa tem ocorrência somente no RS, Uruguai e Argentina. O bioma ocupa 63% do território gaúcho e 2,07% do território brasileiro.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink